quarta-feira, dezembro 30, 2009

Leva o som da Band leva

Mais um tema marcante de fim de ano. Desta vez, com a colaboração de Edu Malavéia, que conta o seguinte:

Em fins de 83 ou 84, a dupla de autores de grandes sucessos da época, Sulivan e Massadas, compôs um tema de fim de ano para a Bandeirantes FM (atual Band). Na versão original, a interpretação era do próprio Michael Sulivan. O sucesso foi tanto que as emissoras concorrentes começaram a receber ligações de ouvintes solicitando a música.

Foi então que Tim Maia foi convocado para regravar o tema, com pequenas alterações. A nova versão virou um tremendo sucesso.

A música em questão ficou conhecida como "Leva" e no refrão diz: "Leva, meu som contigo, leva"


Ouça aqui como ficou a gravação com Tim Maia que até hoje é bastante executada, como nesta gravação feita na Nova Brasil FM.(se o player não estiver visível ou quiser baixar o áudio, clique aqui)

Esperamos que em 2010 você continue a levar o som de nossas peças raras e da Malaveiaweb sempre contigo.

terça-feira, dezembro 29, 2009

Haisem Abaki dá abertura à criatividade e ironia no Manhã Bandeirantes

O rádio é o meio mais instantâneo na transmissão de notícias e na prestação de serviços. Desde as primeiras horas da manhã, muitos programam seu dia de acordo com o que ouvem em sua emissora preferida.

Até as 10 da manhã, as notícias e análises se sucedem em ritmo frenético nas emissoras especializadas em jornalismo. A partir desse horário, a programação adquire ares menos sisudos, por meio de um conteúdo mais voltado a "Variedades" e cultura.

Assim como acontece na Eldorado, na Jovem Pan, na CBN e na Band News, a Bandeirantes AM dedica esta faixa horária a conversas com especialistas, entrevistas com artistas e - claro - à cobertura dos principais fatos do dia.

O Manhã Bandeirantes tradicionalmente se destaca pela sua abertura diferenciada, em que é feita uma crônica sobre acontecimentos cotidianos. Desde a época em que era ancorado pelo jornalista José Nello Marques (atualmente na Rádio Record), este é um espaço diferenciado da programação.

Ouça aqui a abertura do Manhã Bandeirantes de 31 de julho de 2006.
(se o player não estiver visível, clique aqui)



Até pouco tempo, depois da saída de José Nello Marques, sentia falta deste tipo de abertura. Mas, desde o ano passado, Haisem Abaki(foto) imprimiu seu estilo na programação da emissora. Os textos do novo âncora traduzem com ironia e muita criatividade os principais acontecemintos do dia ou, como no caso que você acompanha abaixo, do ano.


Ouça a abertura da retrospectiva 2009, apresentada nesse domingo, dia 27 de dezembro, às 18 horas. A narração é de Haisem Abaki. (se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

Ouça mais:

Em 28 de agosto deste ano, a abertura do Manhã Bandeirantes fez uma analogia entre bichos e políticos, em uma espécie de atualização do clássico A Revolução dos Bichos, de George Orwell.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar o áudio, clique aqui)

É raro e humano...
Ao escrever esta postagem, visitei o site da rádio Bandeirantes e descobri que no link destinado ao Comercial da emissora o Manhã Bandeirantes continua a ser anunciado como tendo José Nello Marques no comando. Veja o texto extraído de http://radiobandeirantes.com.br/comercial/planos.asp:

"O programa ancorado pelo jornalista José Nello Marques, das 10h às 11h30 apresenta matérias especiais, defesa do consumidor e debates sobre temas polêmicos com artistas, especialistas e personalidades, com a mobilização de toda a estrutura jornalística da Rádio Bandeirantes."


Leia também:
O blog do Haisem apresenta as crônicas em forma de texto.

Assim era Muíbo

No início de maio de 2007, a Rádio Bandeirantes completou 70 anos no ar. Para marcar a data, o Domingo Esportivo, sob o comando de Milton Neves, recebeu os integrantes da equipe da emissora em um estúdio avançado montado no Parque do Ibirapuera.

O mote da programação especial foram os causos contados por personalidades de peso do rádio, como Salomão Ésper e Muíbo César Cury.

Desse momento, clique aqui e acompanhe uma divertida passagem.

O áudio que relembramos aqui demonstra bem a personalidade brincalhona e sempre bem humorada do radialista Muíbo, que deixa saudade pela honestidade e versatilidade com que honrou os 57 anos que se manteve na Bandeirantes.


sábado, dezembro 26, 2009

Morre Muíbo César Cury, da Bandeirantes AM

>foto extraída so site da Rádio Bandeirantes


A Rádio Bandeirantes de São Paulo noticiou por volta de 12:30 h. a morte de seu mais antigo profissional do microfone.

Muíbo César Cury faleceu nesta manhã de sábado.

A emissora, que pode ser ouvida aqui ,está prestando uma grande homenagem com a reapresentação do Sofá Bandeirantes, apresentado por Paulo Galvão. Logo mais, será apresentada também uma edição especial do programa Memória, comandado por Milton Parron, levada ao ar originalmente em 2004.

Muíbo trabalhou por 57 anos na Bandeirantes AM.


Ouça aqui informações na voz de Haisem Abaki

Atualização:
O velório do locutor e dublador será logo mais, neste sábado, às 20 horas, no Cemitério da Lapa. O enterro, no mesmo local, está previsto para as 11 da manhã deste domingo.

O Memória especial com Muíbo César Cury será apresentado hoje, entre 22 e 24 horas, com reprise na madrugada, entre 5 e 7 da manhã, quando será reapresentada a última edição do Arquivo Musical do último dia 13.

Ouça mais:


Acima a edição do Jornal de Sábado, comandado por Haisem abaki, que foi quase totalmente dedicado ao radialista.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

Ouça aqui a edição do Sofá Bandeirantes diretamente do site da emissora.

Veja galeria de fotos no site da Bandeirantes AM


quinta-feira, dezembro 24, 2009

Estreia do Lucas na Malaveiaweb


Acompanhe o boletim Radioescuta Peças Raras transmitido ao vivo nesta manhã de quinta pela Malaveiaweb, emissora que pode ser ouvida diretamente neste blog.


Ouça aqui a estreia do Lucas no rádio.

(se o player não estiver visível ou quiser baixar o arquivo, clique aqui)


Tem a participação espontânea do meu filho Lucas, de apenas 2 anos e 8 meses. Você acompanha ainda a mensagem de fim de ano da Rádio Bandeirantes de São Paulo e, em seguida, a paródia feita pela Família Na Geral, comandada pelas imitações do incrível Beto Hora.

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Parada da Disney ou do trânsito: ouça editorial da Sulamérica

Quem "vive" o trânsito de São Paulo, seja de carro, moto, transporte público ou como for (se é que se vai a algum lugar), sente-se um pateta diariamente.

Nem no final de semana a situação fica mais animadora. Aliás, boa parte de quem se animou e pensou em ir à Parada Disney, neste domingo, na Zona Norte, acabou enfrentando a outra parada, nada inédita, a parada do trânsito da cidade.

Pior para quem estava no caminho e nem havia se programado para acompanhar o desfile de Mickey e sua turma.

O tema, como não podia deixar de ser, foi recorrente nesta manhã de segunda nas rádios paulistanas. Destaco aqui o editorial da rádio que tenta ajudar o ouvinte a enfrentar o trânsito de São Paulo



Ouça a opinião da Sulamérica Trânsito sobre a Parada Disney
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)


Com boas sacadas como essa, ao fazer eco aos pensamentos de muitos moradores da cidade, a rádio Sulamérica está "fadada" a adotar novo slogan: "crescendo, junto com o trânsito de São Paulo"

terça-feira, dezembro 15, 2009

Sofá Bandeirantes recebe Joelmir e Beto Hora

Neste domingo, 20 de dezembro, o Sofá Bandeirantes reprisa mais duas entrevistas que foram ao ar em 2009.


Ouça a chamada feita no Jornal em Três Tempos agora a pouco
(se o player não estiver visível, clique aqui)

Beto Hora e Joelmir Betting terão as entrevistas reprisadas durante o Bandeirantes Acontece. A de Joelmir tem início às 20:50 h.; e a de Beto Hora, 22:25 h.

Ouça as outras entrevistas realizadas por Paulo Galvão no site da Rádio Bandeirantes.

Audiência e atenção para Boechat

Duas das características que marcam o rádio a partir do final dos anos 60 e com mais ênfase nos anos 70 são a mobilidade e a autonomia. As tecnologias que possibilitaram que o rádio diminuísse de tamanho e caminhassem livremente com as pessoas por todos os cantos foram o transistor e o uso de pilhas.

Desde então, os especialistas - humildemente, coloco-me nesta categoria - costumam dizer que essas possibilidades foram responsáveis pela retomada da audiência do rádio, depois de uma forte crise que surgiu com a ascenção da TV a partir de 1955.

Hoje, isto é ainda mais evidente. Com o aumento do trânsito, cresce na mesma proporção a audiência de emissoras de rádio nos carros parados nos congestionamentos.

Se por um lado, a audiência do rádio é avassaladora pela manhã e até o início da noite, por outro, a atenção ao que é transmitido diminuiu em relação ao período em que o aparelho ficava posicionado em um local central da sala de estar. Agora, quase todos ouvem rádio exercendo alguma outra atividade, o que divide a atenção entre o que é dito e o que se faz.

A regra é chamar atenção do ouvinte a todo momento com vinhetas, muita criatividade e - sobretudo - com conteúdo e autenticidade. Para mim, isto ficou evidente com o que ouvi pela manhã na BandNews FM, enquanto estava lançando notas dos meus alunos no computador.


Ouça o comentário de Boechat que abriu o jornal das 7 da manhã de hoje e, em seguida, as observações feitas por ouvintes atentos.
(se o player não estiver visível, clique aqui)


Ao ouvir o exemplo, para mim, fica reforçada a ideia de que conteúdo e forma são as maiores aliadas do rádio moderno, ao lado da mobilidade e da autonomia.

Como diria o Boechat, "toca o barco".

quarta-feira, dezembro 02, 2009

Lombardi, do SBT, é encontrado morto, aos 69 anos

Ed Viggiani - 7.mai.2000/Folha Imagem
Talvez a voz mais conhecida do Brasil, a de Lombardi, calou-se nesta manhã. O locutor foi encontrado morto, aos 69 anos de idade, nesta quarta-feira (2), em Santo André, cidade do ABC paulista.

As causas ainda são desconhecidas. Segundo informação do irmão Reinaldo, em entrevista à TV Record, quando a empregada da casa foi chamá-lo para que se levantasse, percebeu que estava morto.

Lombardi trabalhou por mais de quatro décadas com o dono do SBT, Silvio Santos.

Via Twitter:
midiaclipping @pecasraras Ouça tb o Lombardi na ABC FM em caráter experimental. http://migre.me/d59D. Ah, mto boa a entrevista na 89! Não tinha ouvido! =)

Leia mais:
Notícia no site eBand

Rádio Globo chega aos 65 anos



Ao clicar no banner acima, você tem acesso ao hot site em comemoração aos 65 anos da Rádio Globo, com direito a áudios, fotos e vídeos, como o comercial de TV da nova campanha, que você confere abaixo.



A Rádio Globo nasceu a 2 de dezembro de 1944, em tempos de aflição, desesperança e horror causados pela Segunda Guerra Mundial que estava em curso. Talvez isso explique o caminho da paz trilhado pela emissora. Ao longo desses 65 anos, completados nesta quarta, a Rádio Globo empunhou a arma do bem comum, criou trincheiras na prestação de serviço, invadiu o território amigo dos ouvintes com informação e entretenimento, venceu – e sempre vencerá – a batalha por um mundo melhor.

Para uma emissora que se preocupa com o próximo, nada melhor do que comemorar a data em grande estilo. No dia 12 de dezembro, um dos símbolos do Rio, o Maracanãzinho, será palco de um momento inesquecível – a festa de aniversário da Rádio Globo. São 65 anos bem vividos. E os presentes serão todos para aqueles que são a própria razão de existir da emissora: os ouvintes. Um evento com forte apelo emocional e com um pano de fundo social intenso.

Numa só manhã de sábado, das 9h às 12h, fortes emoções: com a presença dos principais comunicadores da Rádio Globo, o padre Marcelo Rossi apresentará ao vivo o programa Momento de Fé. Em seguida, apresentam-se atrações musicais* como Alcione, Kleiton e Kledir, Exaltasamba e Pixote. A festa terá ainda a participação do coral natalino Canarinhos de Petrópolis e do grupo circense Upleon. O ingresso do evento será dois quilos de alimentos não-perecíveis, que serão distribuídos para ONGs do Rio de Janeiro.

Aniversário de 65 anos da Rádio Globo, dia 12 de dezembro, no Maracanãzinho. Um evento para quem faz da amizade com os ouvintes a sua relação mais importante. Bota Amizade Nisso!

* Programação sujeita a alterações.

Fonte: site da Rádio Globo

Lançamento: Livro aborda o rádio no Estado Novo



O livro Integração Nacional pelas Ondas - O Rádio no Estado Novo será lançado no Canto da Madalena, em São Paulo, nesta quinta, dia 3 de dezembro, a partir das 19 horas.


Ouça o convite feito pelo autor do livro.
(se o player não estiver visível, clique aqui)

Escrita originalmente como tese de mestrado pelo historiador Fernando Limongeli Gurgueira, a obra aborda a ascensão do rádio comercial no Brasil, na Era Vargas (de 1930 a 1945). Neste período, entre outros fatos relevantes para a radiodifusão, o então presidente da República autorizou a veiculação de propaganda no meio, criou a "Hora do Brasil", encampou a Rádio Nacional e desenvolveu um projeto de integração nacional tendo o rádio como principal difusor de suas ideias a toda a população do país e até de parte do mundo, pelas ondas curtas.

Se por um lado, Vargas usa o rádio para levar seus discursos inclusive aos mais pobres(ouça aqui o pronunciamento feito em 9/11/1940, em comemoração aos 10 anos de governo*), já que - ao contrário da mídia impressa - agora até os analfabetos podiam tomar contato com eles, por outro, o político investe para transformar a Rádio Nacional na mais forte do país. Muitos chegaram a temer pelo futuro daquela emissora no final dos anos 30, mas de fato ela acabou por se beneficiar com a contratação dos principais artistas da música, das artes e da comunicação daqueles tempos.

Para saber mais sobre essa história, anote na agenda: o lançamento do livro Integração Nacional pelas Ondas - O Rádio no Estado Novo é nesta quinta, dia 3 de dezembro, no Bar Canto da Madalena, que fica à Rua Medeiros de Albuquerque, 471 - na Vila Madalena. O telefone para outras informações é 11 - 38136814.



Sobre o autor
Fernando Limongeli Gurgueira é Bacharel e Licenciado em História pela Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP, é Mestre em História Social pela mesma Universidade. Foi professor de História no ensino médio, também lecionou História do Rádio e Comunicação de Massa e Indústria Cultural no Centro de Comunicação e Artes do SENAC. Desde de 1995 é professor Adjunto da Faculdade de Administração da Fundação Armando Alvares Penteado (disciplinas: História das idéias políticas, Sociologia II e Metodologia Científica) e Coordenador do Trabalho de Conclusão de Curso na mesma Faculdade.

* o discurso de Getúlio Vargas é uma colaboração do pesquisador Talvane Lukato.

terça-feira, dezembro 01, 2009

Moacyr Franco no "Você é Curioso?"

No último sábado fui surpreendido por uma emocionante edição do programa Você é Curioso?, da Rádio Bandeirantes.

Marcelo Duarte e Silvania Alves receberam no estúdio o showman Moacyr Franco.


Acompanhe aqui a reportagem especial realizada para a edição especial do programa.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

O artista foi um dos marcos da minha infância. Lembro-me da admiração que minha mãe e tias sempre alimentaram sobretudo pela porção de intérprete de Moacir. Eu, quando criança, gostava muito dele por me fazer rir e emocionar com a mesma facilidade. Influenciado por minha mãe, eu julgava ser ele o melhor apresentador de programas de auditório da TV.


No destaque, Moacyr e a esposa Daniela Franco
em foto extraída do site Revista Residenciais.




 Ao ouvir a entrevista conduzida pelos incríveis e curiosos apresentadores das manhãs de sábado da Bandeirantes, fui totalmente envolvido pela conversa.

Acima, você ouve um trecho que selecionei e que me tocou profundamente. É provável que isto tenha acontecido por eu ter um filho pequeno e valorizar deveras o papel da família na atual conjuntura da minha vida.

Ouça mais:
Acompanhe aqui um emocinante Rádio Encontro com Moacyr Franco, um especial de meia hora em que o comunicador e cantor traça seu próprio perfil. O áudio é de 1989.

(atualizado em 15 de julho de 2011)