terça-feira, dezembro 29, 2015

Interferência Especial: Retrospectiva Rádio Bandeirantes 2015

No último sábado de 2015, o Interferência foi dedicado às lembranças de alguns dos grandes momentos da programação da Rádio Bandeirantes em 2015. Destacamos trechos de programas como o Manhã Bandeirantes (Repórter sem Pauta e Desafio ao Chef), Bandeirantes Acontece (RádioDOC e Baita Fera), Rádio Livre (Alô Som), Na Geral e outros. Confira!


quinta-feira, dezembro 24, 2015

Tema de fim de ano de 1980, da Rádio Cidade FM de São Paulo

(se o player não estiver visível, clique aqui)


Ouça Rony Magrini (atualmente na Rádio Globo AM de São Paulo). Aqui, ele explica brevemente como foi produzido o primeiro tema de fim de ano da antiga Cidade FM, que reuniu o elenco dos locutores da época, em 1980. Aliás, todos são citados na letra da paródia da música The Sugarhill Gang, de Rapper's Delight, grande sucesso daquele ano. 


Clique aqui e ouça também a versão carioca (da matriz) desse mesmo tema de fim de ano.

Papai Noel de Camiseta




(se o player não estiver visível, clique aqui)

Em 2007, para o podcast O Toque (sobre música independente do Brasil), entrevistei Celso Viáfora. O cantor e compositor é autor dessa música de Natal bastante original: Papai Noel de Camiseta. 
Lucas, aos 2 anos de idade, no Natal de 2009

quarta-feira, dezembro 23, 2015

Como Chico Buarque driblou a censura durante a ditadura militar


Francisco Buarque de Hollanda nasceu no Rio de Janeiro em 19 de junho de 1944. Aos dois anos de idade, mudou-se para São Paulo. Voltou ao Rio apenas em 1970, após um período em que esteve exilado na Itália.
Naqueles anos de chumbo, toda e qualquer música com a assinatura de Chico Buarque era proibida.

É daí que surge uma das principais criações de Chico Buarque. Usando o heterônimo de Julinho de Adelaide, o cantor e compositor consegue burlar a censura e faz suas críticas chegarem ao grande público.

Em setembro de 1974, o jornal Úlitma Hora traz uma entrevista exclusiva com Julinho de Adelaide. Conduzida por Mário Prata e Melchíades Cunha Jr., a conversa gravada torna-se um dos mais intreressantes registros daqueles anos 70.

Ouça no player um trecho em que Julinho de Adelaide usa de toda sua ironia para falar de Chico Buarque.

(se o player não estiver visível, clique aqui para ouvir)

Quando a farsa foi descoberta pelos censores, músicas como Acorda Amor, Jorge Maravilha e Milagre Brasileiro já tinham chegado ao público. A partir deste episódio, a censura passou a exigir que as composições fossem enviadas juntamente com os documentos de identidade de seus respectivos autores.
Para entender um pouco mais deste momento histórico da MPB e da sociedade brasileira, leia aqui a íntegra da entrevista.

terça-feira, dezembro 22, 2015

Hélio Ribeiro, Frank Sinatra e criatividade

Olá, turma.
Voltando às peças raras que marcaram época, hoje o destaque é um comercial de rádio criado nos anos 80 para aproveitar a passagem de Frank Sinatra pelo Brasil. Assim como Frank Sinatra havia conquistado o apelido de "a voz" pela sua supremacia mundial no campo da música, em São Paulo, também havia um locutor tido como "a voz". Hélio Ribeiro emocionava a todos com suas traduções de músicas em inglês. A mistura desses dois ingredientes resultou em um dos mais divertidos e belos momentos da propaganda.

Saiba mais sobre Hélio Ribeiro acessando o Memorial HR.

Clique no player, ouça e comprove
.
(se o player não estiver visível, clique aqui)


ESTE ÁUDIO FAZ PARTE DE UMA SÉRIE DE PODCASTS PRODUZIDOS EM 2006, QUE ESTOU RETOMANDO AQUI NO BLOG.


sexta-feira, dezembro 18, 2015

Notícia de última hora: Paulo Cabral deixa o "No Meio do Dia" da BandNews FM

O vazio deixado por Paulo Cabral no estúdio da BandNews FM


Abaixo, a última hora de Paulo Cabral no comando do programa "No Meio do Dia". 

Nesta sexta, dia 18 de dezembro de 2015, o âncora Paulo Cabral se despediu dos ouvintes que tiveram o privilégio de desfrutar de suas ponderações e apresentação sempre muito equilibradas no microfone da BandNews FM. Acompanhe a emoção que foi crescendo ao longo dos 60 minutos finais da participação do jornalista no ar. Abaixo, reproduzo mensagem que o próprio comunicador deixa aos fãs no Facebook: 

NESTA SEXTA-FEIRA FAÇO PELA ÚLTIMA VEZ O "BANDNEWS NO MEIO DO DIA.
" Por mais que decorra de uma decisão pessoal e intransferível foi uma frase triste e difícil de escrever.
Coisa de três anos atrás, disse numa conversa com o velho amigo Felipe Bueno que - de novo - procurava novos ares, possibilidades e desafios. Bueno desde o século passado conhece minhas inquietudes e por ele a mensagem chegou a outro velho amigo comum, Andre Luiz Costa, que me honrou com um espaço de três horas diárias em frente a um microfone de grandes alcance e credibilidade a ao lado da língua mais rápida da Zona Oeste (impressionante como NUNCA falta alguma coisa pra dizer), Tati Vasconcellos
Todos os dias, a Tati foi me ensinando e mostrando - com sua espontaneidade, verdade e talento únicos no mundo - como fazer rádio. Juntos acho que conseguimos criar um horário com personalidade forte e a admiração de muitos ouvintes que lamento demais ter que abandonar (aliás, muitos de vocês estão aqui pelo Facebook né… seguimos todos conectados. Valeu!)
Foi uma experiência fantástica que me ensinou demais e me deixou grandes amigos que vou representar em Juliana Kunc Dantas, que produziu (e sofreu) com a gente e deixou muito de seu espírito No Meio do Dia. Obrigado a todos da BandNews. Só levarei boas lembranças desta rádio e de vocês.
Mas neste momento decidi-me por outras prioridades e modos de fazer. Na vida pessoal, quero ter mais flexibilidade para dedicar-me mais a mim, minha família e meus amigos. Profissionalmente, quero cada vez mais ser produtor de conteúdo e menos vendedor do meu tempo. Quero também dedicar-me mais ao que mais gosto e, creio, faço melhor no jornalismo, que é a reportagem.
Sigo trabalhando como correspondente da CCTV News aqui no Brasil e também já atendo esporadicamente alguns outros clientes internacionais. O momento é bom para trabalhar para estrangeiros porque os custos para eles são baixos e os ganhos para nós altos. Mas a grande vantagem destes trabalho s é que me dão tempo livre e energia disponível pra apostar em outros projetos que sejam interessantes, mesmo que não tão rentáveis. Quanto mais legal for menos dinheiro precisa (coisa chata a firma também faz, mas é bem mais caro). Portanto, cá estou. Vamos nessa e até 2016.

terça-feira, dezembro 15, 2015

A Feliz Cidade de Luiz Fernando Magliocca

Para quem estuda a evolução do rádio, o nome de Luiz Fernando Magliocca (foto extraída do site Bastidores do Rádio) é uma referência. Atualmente o mestre é responsável pela Publinter, uma empresa que oferece ideias criativas para emissoras de rádio, e em 2013 passou a atuar como Consultor Geral da Rádio Disney.

À essa peça rara, desejamos sucesso e feliz cidade em 2016 e relembramos passagens marcantes do período em que ele esteve à frente da Rádio Cidade FM (96,9 MHz), de São Paulo. Aliás, nesse mesmo período, Magliocca havia sido convocado pelo Sistema Jornal do Brasil para colocar no ar uma outra emissora do grupo: a Rádio Rock 89 FM. 

No player, você ouve reminiscências de momentos incríveis do final de ano de 1985. Há 30 anos, entre uma série de inovações como a presença de artistas em uma "festa de Ano Novo", a marca foi a criação da música "Uma Só Voz", composta e interpretada pelos principais nomes da MPB e da música pop da época. Só para citar alguns: Titãs, Cazuza, Kid Abelha, Elba Ramalho e uma dezena de outros grandes nomes. Magliocca comenta ainda como surgiu o personagem Fofinho, que fazia sucesso entre as garotas que ouviam a Cidade. 



Acompanhe também uma edição especial em que Magliocca comenta alguns dos grandes momentos que protagonizou na extinta Cidade FM.
(se o player não abrir ou quiser baixar este áudio, clique aqui)



A gravação dessa entrevista foi feita originalmente para o podcast Peças Raras, em 2007. O email e o site relativos ao Peças Raras não existem mais. No entanto, a alegria de reviver momentos únicos da história do início da Frequência Modulada (FM) jovem no Brasil é um verdadeiro presente de fim de ano. 



segunda-feira, dezembro 07, 2015

Interferência relembra Bem que Vi: uma espécie de Boca no Trombone teatralizado

Em 1939, na Rádio Bandeirantes, Oswaldo Caiubi idealiza o Bem Que Vi, uma radiofonização humorística feita a partir de reclamações relatadas pelos ouvintes. 
Bem Que Vi logo cai na graça do paulistano. 
Ouça - no player abaixo - uma reconstituição do programa, com os apresentadores Marcelo Duarte e Silvania Alves, realizada no "Você é Curioso?".





As queixas, reclamações e reivindicações eram roteirizadas por Luiz Quirino dos Santos, que escrevia para dois personagens: Bem Que Vi, interpretado por Otávio França, e Júpiter, vivido por Caiubi, responsável por receber as reclamações de Bem que Vi.