sexta-feira, maio 18, 2018

Como buscar Peças Raras neste blog

Na parte superior desta página, você encontra uma caixa de busca, conforme ilustração abaixo (no celular, é preciso alterar para "versão para web"):


Se procura por algum programa específico ou tema relacionado ao rádio, nesse espaço digite exatamente o que deseja ouvir. Sua pesquisa terá um melhor resultado se você colocar este assunto entre aspas. Depois, é só dar "enter" e divertir-se.

Boa viagem pelas ondas do rádio.

Fique em sintonia com nossas peças raras também em:










Abaixo, você encontra uma série de episódios do podcast Peças Raras. Divirta-se!

Especial Copa: convocamos uma peça rara do futebol-arte, Diego Freestyle

Diego em aula no Instituto Neymar Jr. (reprodução do YouTube)


Produzimos mais um áudio para o canal de Cidadania do Instituto NET Claro Embratel. Desta vez, às vésperas da Copa do Mundo da Rússia, o atleta de futebol estilo livre, Diego Freestyle, foi convocado para narrar sua história inspiradora. 

O podcast está neste link!


O Brasil já foi conhecido como o país do futebol. E se o assunto é futebol arte, pode-se escalar uma seleção de craques que encantaram e ainda hoje fazem bonito pelo mundo. Ao aliar essas duas qualidades, esporte e arte, Diego Oliveira é um dos principais atletas de uma modalidade esportiva que tem conquistado adeptos no mundo todo, o “fresstyle” ou futebol estilo livre. 
Desde os 7 anos de idade, com o apoio dos pais, Diego já estava em escolinha de futebol. Na escola, a paixão pela educação física era evidente. Até os 19 anos perseguiu o sonho de atuar profissionalmente e chegou a participar das categorias de base do Corinthians, Portuguesa e Matonense. 
Quando havia decidido abandonar o futebol para fazer faculdade e começar a a trabalhar, vê uma série de comerciais de TV com craques do futebol brasileiro fazendo malabarismos com a bola. Isso, aliado ao crescimento da internet como plataforma de vídeos independentes, reaproximou o jovem de sua realização. Em 2007, resolve fazer um vídeo em que aparecia imitando seu ídolo Ronaldinho Gaúcho na série publicitária “Joga Bonito”. Não demora para o próprio Diego passar a estrelar comerciais na TV. Nos últimos 10 anos, Diego Freestyle já esteve em mais de 30 países ensinando sua arte e representando o Brasil em torneios internacionais. 
No áudio, você confere o depoimento em que ele relata a trajetória até aqui e fala das ações sociais que participa, como forma de retribuição às inúmeras vitórias que conquistou na vida pessoal e profissional. Sobre uma dessas iniciativas, afirma: “Participar desses jogos, como o ‘Fome só de bola’ me permite realizar o sonho de jogar ao lado de vários jogadores que sempre sonhei e ainda ajudar o próximo”. Em um desses jogos, realizado em dezembro de 2017, foram arrecadas 18 toneladas de alimentos, distribuídas para 130 entidades.


Sobre o futebol freestyle
O futebol freestyle é uma modalidade esportiva em que o jogador realiza “tricks” (manobras) com a bola e demonstra sua habilidade ao equilibrá-la de maneira criativa no corpo. 
Ronaldinho Gaúcho e Cristiano Ronaldo são considerados pioneiros dessa arte, que se torna conhecida em todo o mundo a partir de vídeos postados por eles na internet.  
Desde 2009, o futebol freestyle conta com uma federação internacional que agrupa cerca de 80 países de todas as partes do mundo.  

Créditos
As músicas utilizadas na edição do podcast são: “Rap do Diego Freestyle” (homenagem criada e interpretada pelo rapper angolano Kanhanga) e “Baião destemperado” (Barbatuques).

Curiosidade
Diego interpretou o dublê do personagem Skavurska em comercial da NET. A propósito, seria um vídeo muito apropriado para a Copa do Mundo da Rússia. Assista abaixo e veja se concorda. 

segunda-feira, abril 09, 2018

Radiografia: Eli Corrêa, o homem sorriso do rádio



Hoje Eli Corrêa completa 66 anos de idade. Para comemorar, nosso blog reproduz novamente entrevista realizada no final de 2011. Acompanhe:

Quinta-feira, dia 8 de outubro, 15:30 h. Neste dia e horário, Eli Corrêa recebe a reportagem do Blog Peças Raras para conversar sobre as 4 décadas dedicadas ao rádio. Logo, fui recebido na recepção da Capital AM por uma figura extremamente simpática, sorridente, simples, trajando calça jeans e camiseta.

Alguns minutos depois, a entrevista tem início no local em que “o homem sorriso do rádio” se mostra ainda mais à vontade: o estúdio da emissora. Lugar, aliás, que pode ser considerado quase que uma casa, já que apresenta seu programa em dois horários e parece viver mais lá do que em seu próprio lar.

Ouça no player abaixo, a Radiografia que produzi sobre Eli Corrêa para o podcast Peças Raras

Eli não se esquiva de nenhuma resposta. Olha no olho durante a conversa. Os 40 anos dedicados ao rádio parecem que só lhe fizeram bem. Ele mantém vivacidade na voz e brilho no olhos ao falar de sua trajetória.

No bate-papo informal, o radialista revela como tudo começou. Ele lembra que, aos 9 anos, foi na escola que teve seu talento para a leitura ressaltado pela primeira vez. Desde aquele momento, o sonho de trabalhar no rádio cresceu com o garoto que vivia em Sertaneja, no Paraná.

Em meados da década de 60, o já adolescente Antonio (prenome de Eli) vai trabalhar como empacotador das casas Pernambucanas em sua cidade natal. Logo, o interesse passa a outras caixas, as acústicas. Na loja, ganha a primeira oportunidade de falar em público, com 13 anos de idade.

Mas o jovem queria ir longe. Na entrevista exclusiva, é narrada a difícil, mas bem-sucedida, trajetória até a chegada a São Paulo, no início da década de 1970, quando se vê sozinho e assustado em meio a tantos prédios e uma oportunidade de emprego perdida na estação rodoviária.

Na conversa, o comunicador revela que – diante do ultimato dado pelos pais – quase abandonou a carreira para trabalhar na sorveteria da família em Barra Bonita, interior de São Paulo. Mas o destino quis que naquela cidade Eli tivesse a primeira oportunidade profissional em uma emissora de verdade.

O ponto alto desta primeira parte da entrevista fica por conta dos comentários a respeito do quadro de maior audiência das tardes paulistanas há décadas: Que Saudade de Você. Eli conta que a ideia surgiu por acaso após tomar coragem e ler um relato mais dramático e perceber que aquele caso tinha mais repercussão do que as mensagens de amor às quais costumava se dedicar nos programas que fazia.

Ainda durante a conversa, é revelado o ritual mantido durante a leitura da carta da saudade e a história da qual se lembra com maior propriedade.

Na segunda parte da entrevista, o público ouve o que Eli Corrêa pensa sobre o rádio AM, propaganda e o contato com o público universitário. As referências radiofônicas da meninice e um momento marcante da carreira também são relatados.

Ouça mais:
Eli Corrêa na Rádio Capital AM – 1040 KHz de São Paulo

segunda-feira, abril 02, 2018

Há 45 anos "O Pulo do Gato" acorda São Paulo

Há 45 anos São Paulo acorda com o miado da Rádio Bandeirantes e seu tradicional "O Pulo do Gato".

Nesta edição especial, realizada em 2008, quando a atração estava completando seus 35 anos no ar, ouça detalhes sobre a criação do programa e trechos em que Zé Paulo de Andrade e o saudoso Hélio Ribeiro falam sobre o radiojornal.


No final, uma raridade: um pool entre a Bandeirantes, com Zé Paulo de Andrade e CBN, com Heródoto Barbeiro.





Clique aqui para baixar esse áudio

Foto: André RizzattoZé Paulo de Andrade faz "Exame de consciência" na transmissão da Pinacoteca.
Na ocasião, em 6 de maio, a Rádio Bandeirantes completou 74 anos.

quarta-feira, março 21, 2018

Física dá futebol?




Em 1997, o jogador Roberto Carlos fez um dos gols mais incríveis de sua carreira. A cobrança de falta é considerada um desafio às leis da física. Aqui você ouve o Prof. Marcos Duarte comentando esse lance. Para entender melhor a física do futebol, acesse a entrevista completa neste link do podcast do Instituto NET Claro Embratel.

segunda-feira, março 12, 2018

A sempre boa safra de Cláudio Nucci

A Musical FM está na memória daqueles que gostam de MPB e conheceram essa emissora diferenciada do início dos anos 1990, em São Paulo.
Aqui Claudio Nucci interpreta ao vivo "Quero-quero", "Sapato Velho" e "Circular", no programa "Boa Safra", apresentado pela locutora e jornalista Miriam Ramos (atualmente na USP FM).
Apesar do chiado, vale esse registro histórico e delicioso do melhor da nossa MPB.

(se o vídeo não aparecer, clique aqui para acessar diretamente do Youtube)

De volta para o presente, Claudio Nucci e Miriam Ramos voltaram a se encontrar neste dia 12 de março de 2018. Desta vez na USP FM. Acompanhe abaixo um vídeo dos bastidores do programa Via Sampa, levado ao ar diariamente, ao meio-dia na emissora.





Ouça também o encerramento do programa Via Sampa, que é apresentado de segunda a sexta, ao meio-dia. No vídeo abaixo, Nucci apresenta uma das novas músicas de seu novo trabalho chamado Integridade: "Que falta fazia encontrar você".