sexta-feira, setembro 29, 2006

Nova FM nos anos 90

Click no título desta postagem e ouça mais uma edição do podcast Peças Raras. Confira a participação de um de nossos ouvintes, o Elvis, que apresenta um trecho da programação da Nova FM, conduzida por Bob Fernandez em 1994. Aproveito o tema e publico novamente, atendendo a alguns pedidos, a matéria sobre o Dia Internacional da Mulher em que os locutores se travestiram e fizeram uma super festa na emissora.

sexta-feira, setembro 01, 2006

O Humor está no ar

Clique no título desta postagem e divirta-se com o bom humor do rádio.
Se na edição anterior, o radiojornalismo foi notícia, agora é o humor que está no ar. Ouça uma pergunta idiota, resposta cretina da Cidade FM; uma charada do Palhacinho da 97 FM e trechos do programa "Uma Pulga na Camisola", que era dirigido e escrito por Max Nunes (diretor do Programa do Jô) e transmitido pela Tupi AM do Rio de Janeiro.

quarta-feira, agosto 30, 2006

Testes da Cidade FM - 1979

Ao clicar no título desta postagem, você vai ouvir de novo os primeiros testes de locução feitos para a Cidade FM em 1979. Entre os que pleiteavam uma vaga na emissora estavam Roni Magrini, Celene Araújo e Beto Rivera. Esses testes foram apresentados no programa O Sucesso da Cidade especial, comandado por Tavinho Ceschi e Celso Giunti.


Capa da fita com tema de fim de ano da Rádio Cidade de 1988. Tavinho Ceschi é o sexto em pé, da esquerda para a direita. Celso Giunti é o quarto entre os sentados.

quinta-feira, agosto 24, 2006

Repórter Esso: uma aula de radiojornalismo



Ao clicar no título laranja acima, você vai acompanhar uma edição especial sobre o Repórter Esso.
Em 28 de agosto de 1941, entrou no ar o noticiário mais marcante da história do rádio.
Nesse podcast, ouça como foi o início do Repórter Esso; acompanhe Walker Blaz (locutor da Rádio Bandeirantes AM e voz padrão do HBO) comentando e atualizando o manual do Repórter Esso, narrado por Heron Domingues; e se emocione com a voz de Roberto Figueiredo na transmissão da última edição do Repórter Esso, em 31 de dezembro de 1968.

segunda-feira, julho 24, 2006

O Poder da Mensagem de Hélio Ribeiro

Se estivesse vivo, Hélio Ribeiro completaria hoje 71 anos de idade.

Click aqui e ouça edição especial do podcast Peças Raras.

Acompanhe o amor e a decepção de Hélio Ribeiro com o rádio.

Para você que tem saudade do poder das mensagens do mestre Hélio Ribeiro, visite o site do Memorial Hélio Ribeiro: http://www.helioribeiro.com.br/

sexta-feira, julho 21, 2006

Um Show de Personagens

Ao clicar no link acima, você ouvirá a gravação de uma edição especial do Show de Rádio em que o Lord Didu Morumbi recebeu os demais personagens do Show de Rádio para uma festa de Natal. Além disso, aproveite para entrar em sintonia com um dos momentos mais interessantes do Na Geral, em que Beto Hora interpreta o repórter Aéreo Júnior.

Por aqui, leia mais um trecho do livro "Um Show de Rádio", de Carlos Coraúcci. Uma obra imperdível para os amantes do rádio.

"Didu Souza Campos era um milionário carioca excêntrico que morava no bairro dos Jardins em São Paulo. Sua residência era uma mansão, jogava pólo, viajava constantemente a Paris e tinha hábitos extravagantes. No início da década de 1960, Sanja inspirou-se no milionário para, comparando-o com o torcedor são-paulino, criar o personagem Didu Morumbi. Com seu mordomo Archibald sempre por perto, Didu mostrava toda sensibilidade ao torcer pelo seu 'Saint Paul de mon petit coeur'.

Sangirardi fala sobre alguns de seus personagens: 'O Joca era um crioulo que eu conheci, inclusive ligado à umbanda, lá na Prainha, na Ipiranga com São João, antigo Bar do Jeca. A gente ficava a noite toda lá, pois era o ponto de encontro da boemia paulistana. O balcão ia quase até a calçada. Naquela época, ele já tinha cabelo branco e morava num barraco, tomava muita cachaça e fazia macumba'."

Para saber mais sobre esses e outros personagens do Show de Rádio, ouça o podcast e leia o livro.

sexta-feira, julho 14, 2006

O rádio ao vivo e as pisadas de bola

Esta edição conta com a colaboração do Professor Valdemar Jorge, o popular Dema. Ele nos presenteia com hilariantes peças raras que todos que fazem rádio ao vivo estão sujeitos a protagonizar. É diversão no ar. Entre as pisadas na bola, tem uma do Milton Neves.

Clique aqui para ouvir as pisadas de bola no rádio ao vivo.


quinta-feira, junho 15, 2006

Na Geral - entrevista

Ao clicar no título acima, você vai ouvir uma entrevista exclusiva com Lélio Teixeira e Zé Paulo da Glória. Descubra como surgiu o Na Geral, que atualmente é apresentado de segunda a sexta, às 18:30 h., na Bandeirantes AM. Neste mês de junho, o programa está sendo apresentado ao vivo da Alemanha. Em breve, você vai acompanhar outra edição especial sobre o Na Geral com destaque para o imitador oficial: Beto Hora. Bom divertimento.

quinta-feira, junho 08, 2006

Fecham-se as Cortinas

Clique no título desta postagem e ouça uma homenagem a Fiori Giglioti.

O tempo passa, agüenta coração. Fecham-se as cortinas e termina o espetáculo. Crepúsculo de jogo.

É fogo! Um dia antes do início de mais uma festa do futebol mundial, uma das vozes que mais esteve presente e transmitiu emoção a milhões de corações brasileiros se calou.

Fiori Giglioti morreu aos 30 minutos dessa madrugada de 8 de junho de 2006 no Hospital Alvorada, no bairro de Moema, em São Paulo (SP).

Resta-nos a lembrança de uma voz que agora também vai para o "Cantinho de Saudade", quadro criado pelo próprio Fiori para lembrar de personalidades imortais. Ouça no podcast Peças Raras (clicando no link laranja) áudio em que Fiori fala sobre seu estilo de narrar. O trecho foi extraído de matéria levada ao ar pelo programa Grandes Momentos do Esporte no início da década de 1990.

Leia mais sobre a vida de Fiori Giglioti e veja fotos no site do Milton Neves

Show de Rádio

O podcast Peças Raras entra em clima de copa e traz um especial sobre o Show de Rádio, que durante três décadas foi comandado pelo saudoso Estevam Sangirardi, e atualmente é levado ao ar pela Rádio Capital, sob a tutela de Serginho Leite.

Clique aqui para ouvir.

Sangirardi começou como radialista na Record em 1946. Em seguida, foi para a Rádio Panamericana, a "emissora dos esportes". Lá, começou a escrever e a produzir programas esportivos. Em 1961, chegou à Rádio Bandeirantes, onde, além de programas esportivos, escreveu radionovela e para o programa Patrulha Bandeirantes, que dramatizava os crimes da época. Em 1967, Sangirardi voltou à Panamericana (atual Jovem Pan) e apresentou o programa "Show da Manhã", ao lado de Kalil Filho. Finalmente, em 1970, entrou na área o Show de Rádio. Segundo Estevam, em entrevista que concedeu ao boletim da Rádio Gazeta no início da década de 1990, o surgimento do programa teve como ponto de partida um projeto da emissora, que buscava algo diferente para apresentar após as transmissões dos jogos. O programa era feito ao vivo e entrava no ar cinco minutos depois da partida terminar. Alguns dos nomes que passaram pelos microfones do Show de Rádio: Serginho Leite, João Kléber, Escova, Tatá, e os titulares Luiz Perrone, José Manoel e Sílvio Murdocco.
Sangirardi morreu no dia 27 de setembro de 1994, no hospital Oswaldo Cruz, bairro do Paraíso, zona sul de São Paulo.


Livro lançado na última sexta, dia 2 de junho.

sexta-feira, junho 02, 2006

Hélio Ribeiro, Frank Sinatra e criatividade

Olá, turma.
Voltando às peças raras que marcaram época, hoje o destaque é um comercial de rádio criado nos anos 80 para aproveitar a passagem de Frank Sinatra pelo Brasil. Assim como Frank Sinatra havia conquistado o apelido de "a voz" pela sua supremacia mundial no campo da música, em São Paulo, também havia um locutor tido como "a voz". Hélio Ribeiro emocionava a todos com suas traduções de músicas em inglês. A mistura desses dois ingredientes resultou em um dos mais divertidos e belos momentos da propaganda.

Clique aqui, ouça e comprove.

Depois, volte e deixe seu comentário por aqui.