domingo, dezembro 18, 2011

Nos tempos em que Zaidan esteve "A Caminho do Sol"

Como tradicional ouvinte de rádio, inclusive nas madrugadas, uma das fases que mais me marcou foi o período em que Claudio Zaidan comandava o tradicional "Bandeirantes a Caminho do Sol". Isto aconteceu até meados de 2007, quando o comunicador passou à função de comentarista esportivo na própria emissora.

Para relembrar daqueles tempos e matar saudade das aulas de Geopolítica e de outros temas relevantes, sempre brilhantemente tratados por Zaidan, ouça um trecho do "A Caminho do Sol" apresentado em uma madrugada de domingo como a de hoje, há 5 anos.


(se o player não estiver visível ou quiser baixar esse arquivo, clique aqui)


sexta-feira, dezembro 09, 2011

As vozes do Brasil


"Gustavo Dilmendes"

Ontem, uma parte das pessoas que estava no carro, parada em mais um dia de trânsito caótico na cidade de São Paulo, foi surpreendida pelo rádio mais uma vez. Na tradicional e fatídica hora da Voz do Brasil, que ainda hoje chega ao cúmulo de interromper uma prestação de serviços como a que presta a Rádio Sulamérica Trânsito,  um diálogo franco e aberto entre o sempre presidente Lula e a presidenta (ex-estudanta) Dilma fizeram muitos dar gargalhadas em seus automóveis. É claro que uma outra parcela do público teve o privilégio, por exemplo, de acompanhar o mesmo "embate" mediado por Zé Paulo na Rádio Bandeirantes - não o de Andrade, mas sim o da Glória - no litoral paulista, no recôndito do lar, região em que o programa tem uma audiência Geral.

Para quem não ouviu, reproduzimos no player abaixo um trecho do bate-sopapo:


(se o player não estiver visível ou quiser baixar o arquivo, clique aqui)

Que Beto Hora é o imitador da mil vozes, muitos já sabem. Mas o sucesso do quadro se deve também à participação mais do que especial do jovem talento Gustavo Mendes, o melhor imitador da Dilma.


Ouça outros grandes momentos protagonizados por Beto Hora:

- a imitação de Datena;

- Com a Biela Solta, com o Prof. Sérgio Zoeira;

- Que fim levei: o Homem Túmulo Milton Neves;

- O Roqueiro Zaidan;



domingo, dezembro 04, 2011

Interferência: O Show de Rádio do humor na hora da decisão

Olga e Estevam Sangirardi na produção do Show do Rádio

O quadro Interferência, produzido e apresentado por mim todo primeiro sábado do mês no "Você é Curioso?", da Rádio Bandeirantes, aproveita o momento decisivo do Campeonato Brasileiro e coloca na área um dos primeiros programas a misturar humor e futebol.

O Show de Rádio é relembrado a partir de depoimentos da saudosa Olga Sangirardi, produtora do programa em sua fase de maior repercussão, e também dos apresentadores do Na Geral Lélio Teixeira e Zé Paulo da Glória.

A recosntituição relembra um momento histórico em que, na década de 1980, Lord Didu Morumbi reuniu em sua mansão os torcedores dos times adversários, para a festa de fim de ano. Dessa vez, Marcelo Trombada e Silvanoninha são os convidados do grã-fino sãopaulino para assistirem juntos ao jogo decisivo entre Corinthians e Palmeiras. Ouça no player abaixo.


(se o player não estiver visível ou quiser baixar esse áudio, clique aqui)

De quebra, como bônus, acompanhe também a estreia do Especialista do mês de dezembro. O professor de História do Rádio da FAAP, Flávio Porto, fala sobre os primeiros anos da Rádio Bandeirantes.

Ouça aqui as edições anteriores do quadro Interferência.

Mais Show:
- Ouça aqui o episódio O Show tem de continuar, destacando a fase em que o Show de Rádio foi comandado por Serginho Leite. Acompanhe também a última edição do programa, levada ao ar pela Bandeirantes em 1998.

- Já nesse episódio conheça mais sobre o programa e acompanhe a última entrevista concedida por Estevam Sangirardi, quando o Show de Rádio teve uma breve passagem pela Rádio Gazeta AM.





quinta-feira, dezembro 01, 2011

Blog Voz e Jornalismo: Malavéia.com lança novo quadro radiofônico

Por Daniel Grecco,
do blog Voz e Jornalismo




Edu nos modernos estúdios da
Malaveia, à época em que 
estudou com a Véia da Mala
Desde a última segunda-feira (28/11) Marcelo Abud, Dema Jorge, Edu Malavéia e Daniel Grecco (este que vos escreve) lançaram um novo quadro radiofônico de humor que pretende dar o que falar na Malavéia Web - "A Rádio Que Tem Bagagem". O programa se chama "A Véia da Mala" e é um trocadilho com o nome da própria emissora, voltado a um distinto público que está entre a faixa etária dos quarenta anos em diante, não raro sendo acessado também pelos trintões.


A partir do programete, o ouvinte passa a bisbilhotar conversas mantidas entre um jovem locutor e uma senhora confusa, a tal 'véia da mala', que se engana sobre o contexto dos artistas que ela acredita estar conhecendo e descobrindo com certa exclusividade no presente. A verdade é que as bandas são antigas ("véias") tendo o locutor que manter um diálogo paciente, além de não incorrer no erro de discutir um assunto que, como se percebe, não teria cabimento algum prosseguir com a contenda.


Desta vez, a brincadeira narra o momento em que o locutor é abordado pela idosa no estúdio enquanto trabalha, passando a ter a difícil tarefa de aguentar as controvertidas conversas dela, que representa, na gíria, uma 'mala' como pessoa. Neste primeiro programa de lançamento, a banda contemplada é a norte-americana KC and The Sunshine Band, criada em 1973 e de muito sucesso também no Brasil, especialmente com as músicas "Do You Feel Alright" (tocada no programa) e "Please Don't Go". Os artistas, por sinal, se apresentaram em São Paulo, dia 8 de novembro, no Via Funchal. A "Véia da Mala" afirma categoricamente que trouxe esta novidade dos Estados Unidos e crê mesmo estar tendo a exclusividade de apresentar a 'novidade' ao radialista.


Na bagagem cheia de poeira, a "Véia da Mala" carrega supostamente uma vitrola Delta com discos de rotações variadas e músicas que, não por coincidência, também estão na programação da Rádio Malavéia Web. A emissora, aliás, tem a proposta original de ser "a rádio zona na internet", já que brinca e mistura os tempos dos sucessos musicais (músicas velhas) exatamente como faz a hilária senhora. Por lá, músicas nacionais e internacionais do gosto de seu idealizador são tocadas 24 horas por dia. Talvez, a confusa idosa represente simbolicamente o dj da rádio ou mesmo a mãe do dono da emissora.


A "Véia da Mala" vem para causar altas confusões e muitas risadas por onde puder ser ouvida. Representa uma opção radiofônica de extrema qualidade de texto, roteiro artístico e humor, além de promover entretenimento através da internet, uma raridade para os dias de hoje. O primeiro programa pode ser ouvido no player abaixo. Os idealizadores estão de parabéns pela iniciativa. Divirta-se, vale a pena!


(se o player não estiver visível ou quiser baixar esse áudio, clique aqui)

Em tempo, Grecco interpreta o DJ novo nos diálogos com a Véia da Mala.


A mala da Véia: uma vitrolinha Delta
que era preciosidade nos anos 70

A próxima edição da Véia da Mala destaca o "jovem talento" Guilherme Arantes e vai ao ar às 11 h. dessa segunda, dia 05 de dezembro. A Malaveia é ouvida em http://malaveia.com/

quarta-feira, novembro 30, 2011

Folha: Silvio Santos pode perder o seu "lá, lá, lá, lá..."

Archimedes Messina (à esquerda) e Luiz Henrique Romagnoli, clicados por mim,
 na entrega do 10º Prêmio de Criatividade em Rádio
O texto, a seguir, foi reproduzido do site Folha.com:

30/11/2011 - 07h47

Publicidade
DE SÃO PAULO


Quase dez anos após vencer Silvio Santos na Justiça, o compositor de uma das músicas mais famosas da TV levará uma bolada em dinheiro do dono do SBT e, de quebra, o jingle que marcou a trajetória do apresentador.

Trata-se do famoso "Lá, lá, lá, lá... Agora é hora / De Alegria / Vamos sorrir e cantar / Do mundo não se leva nada / Vamos sorrir e cantar. Lá, lá, lá, lá... Silvio Santos vem aí...", que virou briga judicial envolvendo o compositor Archimedes Messina e o SBT.

Messina, que diz ser o criador do jingle de Silvio Santos, venceu em 2001 o processo que movia contra o SBT por danos morais e materiais pelo uso da música sem pagamento por mais de 40 anos.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta quarta-feira (30). A íntegra da coluna está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

Depois de muitos recursos e apelações, o processo foi encerrado. Não cabe mais recurso por parte do SBT. Messina venceu a ação em que pede uma indenização de cerca de R$ 5 milhões à emissora, e o pagamento de cessão de direitos da música.

"Nos próximos dias, assim que sair a publicação da decisão da Justiça, o SBT terá de parar de executar a música ou comprar os direitos dela", diz a advogada de Messina, Eliane Jundi.

O compositor, hoje com 80 anos, não sabe ainda se vai pedir a revisão do valor estipulado para a indenização.
Procurado, o SBT não se manifestou sobre o assunto.

Em sintonia com Archimedes Messina:
Na entrega do 10º Prêmio GPR de Criatividade em Rádio, em abril de 2009, Messina foi o mestre de cerimônias. A equipe do blog Peças Raras conversou com ele, que ressaltou como se deu a criação do famoso "lá, lá, lá, lá..." e também de outros jingles históricos, como os da Varig e do Café Seleto. Ouça no player abaixo, divirta-se e emocione-se.






terça-feira, novembro 29, 2011

Nos tempos da Difusora, com Darcio Arruda

Nos anos 70, em São Paulo, Darcio Arruda e Antonio Celso comandavam a juventude nas rádios Difusora e Excelsior, respectivamente.

Recebi do nosso colaborador e amigo Edu Malavéia (autor do livro Plenimúsica, memórias de um ouvinte de rádio malcomportado) o link do YouTube de um momento memorável. Trata-se do programa que Darcio Arruda comanda atualmente na TV +, do ABC paulista. No programa Show +, ele fez essa homenagem aos tempos da Difusora e, para isso, contou com as presenças no estúdio de Carlinhos da Oxydance, Tony Louvato (Difusora), Sebastião Ferreira ( Difusora, Antena 1, Joven Pan e Alpha FM) e Sérgio Boca.

Acompanhe abaixo, em duas partes, essa edição especialíssima de um momento glorioso do rádio:






quarta-feira, novembro 23, 2011

Uma imagem vale mais

Há algum tempo, em função do início da produção do quadro Interferência para o "Você é Curioso?", da Rádio Bandeirantes, em uma de minhas pesquisas, encontrei essa imagem:


Atribuída ao acervo da Folha, trata-se de um dos lances mais incríveis do rádio esportivo no Brasil e no mundo. Era a final da Copa de 62. A "mais popular emissora paulista" monta um painel com várias bolinhas (observe no canto superior direito). A multidão ouvia a narração lance a lance de Pedro Luiz e de Edson Leite, enquanto acompanhava o movimento das luzes reproduzindo o que estava sendo irradiado.

A televisão já existia, mas não transmitia os jogos ao vivo.

Ouça, no player abaixo, depoimentos de ouvintes como Sidney Corrêa e do veterano José Paulo de Andrade, colhidos na festa de 74 anos da Rádio Bandeirantes, na Pinacoteca, em que os ouvintes relembram esse momento incrível do rádio.




quarta-feira, novembro 16, 2011

A Fé na Ciência do Padre Landell de Moura


No último dia 05 de novembro, comemorou-se mais um Dia do Radioamador. Para marcar a data, a TV Senado produziu o documentário “Padre Landell – Fé na Ciência”. O documentário faz parte das comemorações de 150 anos de nascimento do inventor gaúcho Roberto Landell de Moura (na foto, extraída da Wikipédia). Entre as importantes descobertas do padre cientista está justamente o rádio, da qual teve primazia, como você pode acompanhar nas duas partes do documentário, disponíveis abaixo:

Fé na Ciência - Parte 1

Fé na Ciência - Parte II

Fé na Ciência tem direção de Deraldo Goulart e produção de Lorena Maria. O documentário tem a participação dos jornalistas Ethevaldo Siqueira e Heródoto Barbeiro, da jornalista e senadora Ana Amélia Lemos, do biógrafo Hamilton Almeida, do presidente do Memorial Landell de Moura, Ivan Dornelles, do radialista e ex-senador Sérgio Zambiasi e de dois grandes nomes da Comunicação no Brasil – Reynaldo Tavares e José Marques de Melo. A produção é uma parceria entre TV e Rádio Senado.


segunda-feira, novembro 14, 2011

Silvério, Wanderley Nogueira e Milton Neves: imortais da crônica esportiva




Todo final de ano, a ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) anuncia os melhores à frente do microfone e também nos bastidores das jornadas e transmissões esportivas.

No ano passado, o narrador José Silvério foi declarado imortal por ter conquistado o troféu em 10 ocasiões. Ouça aqui a emoção do veterano da voz.

No início desse mês de dezembro, agora em 2011, outros dois nomes entram para o Hall de notáveis da Associação. Pelo mesmo motivo, ter ganho 10 ou mais vezes a premiação em sua categoria, Wanderley Nogueira (repórter da Jovem Pan) e Milton Neves (apresentador da Bandeirantes) não concorrem mais ao Troféu ACEESP e têm seus nomes imortalizados.

Para eleger a sua seleção de craques da crônica esportiva de 2011, acesse o site da ACEESP.

Veja mais:
- Silvério e Milton Neves participaram do Esporte em Debate dessa segunda. Acompanhe fotos e a cobertura do evento aqui.

Peças Raras com o imortal Milton Neves:

 - Sofá Bandeirantes do dia 08 de março de 2009;

- Exame de Consciência realizado no aniversário da Rádio Bandeirantes desse ano:
Exame de Consciência #2 - Milton Neves by pecasraras




PLAYitAGAIN: uma trilha de sucesso


Tula Minassian atua há mais de 30 anos no mercado publicitário. Foi presidente da APROSOM - Associação Brasileira das Produtoras de Fonogramas Publicitários. Em 89, criou a Play it Again, uma importante referência quando o assunto é produção sonora. Como produtor executivo, lidera campanhas de marcas como Kaiser, Sadia, Fiat, Havaianas, Nestlé, entre outras. No dial é responsável por trilhas para emissoras como CBN, Globo e Mit FM. Em 2003, ganhou o Prêmio Caboré, na categoria produtor, além de acumular outras premiações relevantes, incluindo Cannes.

No dia 1º de novembro, essa experiência foi compartilhada com alunos da Facom - Faculdade de Comunicação da FAAP. Acompanhe aqui alguns momentos do bate-papo, que pode ser considerado uma verdadeira aula prática de criação e produção de áudio.

Pra começo de conversa, Tula propôs que se apagassem todas as luzes do auditório 2 da faculdade e que todos fizessem silêncio por 30 segundos. A ideia foi introduzir o tema da palestra "O Som do Silêncio". Ficou nítida a dificuldade de se conseguir obter esse resltado, em função da agitação natural dos dias de hoje.

QUEBRANDO O SILÊNCIO, COM IMAGINAÇÃO
Tula demonstrou a força que o rádio tem ao mexer com a imaginação das pessoas. Para isso, foi apresentado um spot criado originalmente em inglês e adaptado pela Play it Again. Ouça aqui.

Em outro momento, o palestrante reforçou a necessidade de se ocupar o rádio com ideias inteligentes e que atraiam as pessoas. No entanto, fez uma crítica à limitação imposta pelo tempo padronizado entre 15 e 60 segundos, geralmente adotado nas campanhas publicitárias. Outro ponto negativo, segundo o criativo, é se dar mais valor à quantidade do que à qualidade, já que o cliente muitas vezes quer falar muita coisa e veicular diversas vezes.

IDENTIFICAÇÃO SONORA
Na sequência, houve a reprodução do ambiente do quarto dos filhos (acompanhe o áudio aqui). Tula exemplificou como é o ambiente dessa geração mais nova, multitarefa e poderia também ser representada por aquele bordão do Titãs: "tudo ao mesmo tempo agora". Isto só serviu para reforçar que a qualidade de um fonograma (peça publicitária desenvolvida para o rádio) pode fazer a marca se destacar em um cenário cheio de referências sonoras e visuais. Daí, além da qualidade e da inovação, a identificação sonora de uma marca também faz toda a diferença. Nesse momento, o público ouviu alguns exemplos atuais de marcas que dão importância às suas assinaturas. Aqui você tem acesso ao áudio desse trecho da palestra.

NA TRILHA DE KAISER BOCK
Um dos pontos altos foi a revelação de todas as etapas de criação de uma peça radiofônica, desde a encomenda até a entrega ao cliente. O case usado para ilustrar essa "trilha" criativa é o de Kaiser Bock, que você confere aqui.

"S" DE SONOPLASTIA
A plateia também teve o privilégio de acompanhar como nasce uma trilha e suas variações. Tula apresentou o áudio feito para "vender" a ideia do design sonoro desenvolvido pelo maestro Nelson Ayres nas comemorações dos 60 anos de Sadia. Ouça aqui mais essa aula de sonoplastia.


domingo, novembro 06, 2011

Interferência destaca e reconstitui O Pick-up do Pica Pau

O quadro Interferência do mês de novembro relembrou O Pick-up do Pica Pau. Conheça algumas passagens marcantes do programa e depois acompanhe a reconstituição de um bloco do programa de maior audiência do rádio brasileiro, depois da chegada da TV.


(se o player não estiver visível ou quiser baixar o arquivo, clique aqui)

Em 7 de março de 1972, Walter Silva retorna à emissora que o havia projetado nacionalmente com o seu Pick-up do Pica Pau. Naquela ocasião, a Folha de São Paulo comenta a importância da volta do comunicador à "mais popular emissora paulista". Veja:


Curioso para ouvir mais Interferência? Clique aqui!

sexta-feira, novembro 04, 2011

Déa Silva e reminiscências sobre O Pick-up do Pica Pau

Déa Silva no ambiente em que Walter trabalhava.
A Bandeirantes foi a primeira emissora a se preocupar com o rádio de estúdio, com criatividade, na década de 50, logo após o surgimento da TV. Não era apenas “vamos ouvir” e “acabamos de ouvir”. Havia críticas, comentários, ligações telefônicas, reportagens. Era um rádio vivo, atraente, que prendia o ouvinte. Feito por gente inteligente. Sem apelações. Na época, a relação com as gravadoras era saudável, amistosa. Elas não se atreviam a impor algo. Os Disc-jóckeys tinham liberdade para elogiar ou criticar os discos perante os divulgadores.

Desse período, os dois programas de maior audiência, em todo o Brasil, foram Telefone Pedindo Bis e O Pick-up do Pica Pau .

Ouça no player entrevista exclusiva com Déa Silva e trechos raros do programa, cedidos por ela.





Em função do próximo Interferência, que vai ao ar amanhã, 05 de novembro, entre 10 e 12 h., no “Você é Curioso?”, pela Rádio Bandeirantes, conversei com Déa Silva, parceira na vida pessoal e profissional do “Disc-jóckey de São Paulo”. Confira uma edição especial em que conversamos sobre o sucesso do programa, as polêmicas nas quais o comunicador se envolvia por ser autêntico, alguns talentos descobertos por ele. Só para citar um exemplo: Elis Regina se apresentou pela primeira vez em um programa de rádio no Pick-up do Pica Pau.

Curiosidades sobre Walter Silva
e o Pick-up do Pica Pau

Um dos blusões usados por
Walter Silva, quando ganha o apelido
de Pica Pau, na TV Tupi.
O Pick-up veio com uma proposta nova. Tocando de Paul Anka e Neil Sedaka a Os Cariocas e João Gilberto. Aliás, ninguém tocava João Gilberto. Walter Silva era advertido por comunicados pela direção da rádio. Continuava tocando e acreditando. As outras emissoras ainda tocavam Ângela Maria, Nelson Gonçalves. Walter Silva não aceitava isso. Destacava poesia de Neruda. Um programa que falava com o povão com poesia de Neruda! Resultado: a maior audiência do rádio, com cerca de 1 milhão e 800 mil ouvintes por edição do programa.

Walter queria ensinar o povo a distinguir boa música, a ter bom gosto. Quando tocava sertanejo, era Tristeza do Jeca. Tocava de tudo. Uma vez, chegou para o discotecário Zé Carlos Romero e perguntou onde ficava o casulo de música francesa. Encontrou um tal de Charles Aznavour. Um cantor que havia sido lançado há 3 anos na Europa e ninguém conhecia aqui no Brasil. Estourou. Walter Silva recebeu carta de agradecimento do artista, que depois veio ao Brasil em função do episódio.

Além de tocar música, falava... chegou a receber carta de Mater Luther King pela defesa que fazia da causa dos negros, na Bandeirantes. Falava, sem papas na língua. Era difícil, briguento, encrenqueiro, criador de casos, mas era respeitado e seguido por todos os radialistas, sendo referência como DJ.

Lançou sucessos como Oh, Carol, com Neil Sedaka e Dianna, com Paul Anka; também foi responsável pelo êxito de Chega de Saudade, na voz de João Gilberto.

Abaixo, um depoimento de Déa sobre o saudoso Walter Silva.

video

segunda-feira, outubro 31, 2011

Dia D... reverenciar Drummond



A minha homenagem ao Dia D... de reverenciar o poeta do povo.


A ÚLTIMA ENTREVISTA
No dia 22 de agosto de 1987, cinco dias após a morte de Drummond, o suplemento Idéias, do Jornal do Brasil apresentou a última e exclusiva entrevista do poeta mineiro ao jornalista Geneton Moares Neto.

Acompanhe a entrevista aqui.

No dia 5 de agosto daquele ano de 1987, morre a mulher que Drummond mais amou na vida. Sua amiga, confidente e filha Julieta. Apenas 12 dias após esse fato, Drummond morre de paixão fulminante.




terça-feira, outubro 25, 2011

Aluani Neto, da JP, morre aos 82 anos

do site Jovem Pan Online

O rádio está mais triste nesta terça-feira. O grande companheiro de Jovem Pan, Aluani Neto, faleceu aos 82 anos na madrugada desta terça-feira, em Campinas, no interior de São Paulo, por falência múltipla de órgãos decorrente de um acidente vascular cerebral (AVC).
Aluani Neto em reportagem do Vitrine, da TV Cultura, em 1991.





Ouça aqui o boletim da emissora, que relembra momentos marcantes do jornalista.

Benjamin Aluani Neto fazia hemodiálise periodicamente depois de retirar um rim, e estava internado no Hospital Vera Cruz desde o último dia 15, devido a um problema de infecção bacteriana.

Ainda não há informações sobre local e horário de velório e sepultamento, mas familiares informaram que o corpo será levado a Serra Negra.
Aluani Neto era um dos jornalistas mais antigos da Jovem Pan. Na emissora desde os anos 50, ele se consagrou como repórter da cidade, principalmente a bordo do Vermelhinho Jovem Pan.

Mas também cobriu diversos outros setores, como Esportes, Detran, Carnaval, Prefeitura de São Paulo, Palácio do Governo, entre muitos outros. Nos anos 70 e 80, também trabalhou na Folha da Tarde e Folha de S.Paulo.

Natural de Barretos, no interior de São Paulo, mas criado em Muzambinho, em Minas Gerais, ele era pai de um casal de filhos e avô de três netos.

Abu provoca Eli Corrêa


Há uma semana, na terça, dia 18 de outubro, o "homem sorriso do rádio" foi provocado por Antônio Abujamra, na atração exibida pela TV Cultura de São Paulo.

O programa traz um lado desconhecido de Eli Corrêa, já que é justamente esta a proposta do inteligente Provocações. Acompanhe a entrevista (em 3 partes) nos links abaixo:

- Provocações com Eli Corrêa - 1ª parte

- Provocações com Eli Corrêa - 2ª parte

- Provocações com Eli Corrêa - 3ª parte

Eli é líder de audiência no rádio AM e o quadro Que Saudade de Você, que vai ao ar às 14 h. pela Capital AM é o mais ouvido do horário há 4 décadas.

Ouça mais:
Eli Corrêa também já deu o seu "oiiiiii, gente!" em nosso blog na seção Radiografia, há exatos dois anos. Ouça a entrevista exclusiva, em que fala sobre a trajetória no rádio, nos players abaixo:

- Radiografia com Eli Corrêa 


terça-feira, outubro 18, 2011

RealCast: os bastidores da publicidade

Andre Minassian, apresentador
 do RealCast
O processo criativo faz parte do cotidiano de qualquer profissional de Comunicação e, às vezes, alguns nem se dão conta do caminho percorrido para se chegar a um bom resultado. Já para quem atua em outras áreas, é ainda mais difícil saber como um deteminado projeto se originou.

Quando o assunto é a produção de um fonograma - peça publicitária para o radio - há outros fatores a serem considerados. A ideia deve estar a serviço dos elementos sonoros que vão dar vida àquela criação.

Foi com o objetivo de revelar os bastidores da criação e da produção publicitária que surgiu o RealCast. Um reality show em formato de podcast (áudio de MP3 com linguagem radiofônica). Confira no player abaixo o resultado e entenda melhor o passo-a-passso da criação de um spot.

RealCast by RealCast

O piloto do RealCast foi realizado pelos alunos Aimée Martins, Andre Minnassian, Flavia Agria, Maria Victoria Ribeiro, Paula Marcarenhas e Silvio Figueira, para a disciplina Produção Publicitária em Rádio II, pela FAAP.

A pressão exercida sobre os participantes - que se conheceram dentro do estúdio e tiveram uma hora para criar o nome da "agência" e desenvolver a peça radiofônica, no caso um spot -, simula em boa parte o que acontece com uma certa frequência no dinâmico mercado publicitário.


quinta-feira, outubro 13, 2011

Homem Túmulo ou Miltúmulo: mais uma do Hora


Beto Hora é a alma do Na Geral no que tange ao humor. Vou além e afirmo que é o que há de mais original e interessante no assunto atualmente. Estilo próprio, muito improviso, personagens bem construídos e uma formação que remete a outros mestres do rádio de outros tempos são os ingredientes que alimentam a série de novidades.

A criação mais recente é o Homem Túmulo, que vai levar para a seção Que Fim Levou aquilo que julgar inapropriado.

Clique aqui e ouça um trecho da estreia, com a presença de Milton Neves no programa. Aliás, a identidade secreta do Homem Túmulo é... bem, melhor não revelar, né? Pode dar azar.

quarta-feira, outubro 12, 2011

Achados do Espaço: Zé Vasconcellos na Rádio USP em 2004


O programa Rádio Matraca, comandado por Laert Sarrumor, Ayrton Mugnaini Jr. e Alcione Sanna, recebeu em 2004 o saudoso humorista José Vasconcellos. A entrevista na íntegra pode ser conferida nos links abaixo:


Acompanhe aqui a primeira parte da entrevista.

Ouça também a segunda parte da Rádio Matraca.


terça-feira, outubro 11, 2011

Zé Vasconcellos: ele foi (e sempre será) o espetáculo

José Vasconcellos em gif animado extraído do site da UNICAMP

O mundo está triste nesta manhã de terça-feira (11). Morreu, aos 85 anos, um dos mais notáveis humoristas que o rádio, a TV e o teatro já teve.
José Vasconecellos estava internado no Hospital das Clínicas, em São Paulo, e - segundo os sites G1 e Terceiro Tempo - sofreu uma parada cardíaca por volta das 6 da manhã de hoje. Ele tinha Alzheimer e problemas nos rins.

Zé Vasconcelos chegou a integrar o elenco do pioneiro PRK-30, como substituto de Lauro Borges e Castro Barbosa. Um de seus personagens mais conhecidos é um narrador de futebol gago, que você acompanha ao clicar aqui, na íntegra do áudio do LP Eu sou o Espetáculo, de 1960, com mais de 100 mil cópias.

Como é possível conferir na performance deste áudio raro e histórico que foi resgatado por Geraldo Nunes na antiga Nova Eldorado AM, em 2004, Vasconcellos é - juntamente com Chico Anysio - considerado pioneiro no gênero stand-up commedy.

Em 2007, o humorista participou do programa Rádio Matraca, na Rádio USP. Ouça o trecho em que ele conta como foi fazer parte do histórico PRK-30.


Nascido em Rio Branco, no Acre, José Tomaz da Cunha Vasconcellos Neto interpretava na televisão o personagem Rui Barbosa Sa-Silva, na "Escolinha do Professor Raimundo" da TV Globo. Sua última aparição nas telas foi no humorístico "Escolhinha do Barulho", da TV Record, em que viveu o mesmo personagem.

Em 2009, por ocasião dos 60 anos de carreira, foi exibido o documentário "Ele é o Espetáculo". Veja o trailler:




quarta-feira, outubro 05, 2011

Piloto do Na Geral na TV

Já está causando expectativa a nova versão televisiva para o Na Geral, programa líder de audiência nos finais de tarde do rádio paulistano.

Assim como o Show de Rádio, principal influência de Lélio e Zé Paulo da Glória, que, nos anos 80, também foi ao ar pela TV Bandeirantes, agora é a vez da atração que tem em Beto Hora e seus inúmeros personagens um grande alcance junto ao público que gosta de esporte e humor.

Acompanhe trechos do piloto, gravado no Teatro Maria Della Costa.

Jingles dos anos 40 e 50 - com legenda

Mais uma colaboração preciosa ao nosso blog. Desta vez, de um aluno da UNIP, o Fabricio Duarte. Ele é o responsável pela publicação, no Youtube, de três vídeos que nos permitem ter um panorama da publicidade nos anos de 1940 e 1950.

Um momento importante de transformações. O rádio vivia a fase de ouro no Brasil e falava com a massa. A mídia impressa já se diferenciava por ser mais segmentada. A TV surge em 18 de setembro de 1950 e, aos poucos, mais propriamente a partir do final dos anos 50, passa a contar com jovens profissionais que estavam no rádio, como Lima Duarte, Hebe Camargo, Osni Silva, Cassiano Gabus Mendes (primeiro diretor artístico do então novo meio), Dionísio Azevedo, Walter Foster etc. O rádio vai encontrar seu rumo novamente com o transistor, que traz ao mercado o aparelho portátil e permite às pessoas consumirem a mídia de forma mais individual e durante qualquer período do dia. Mas essa já é outra história.

Acompanhe aqui os jingles: Coca Cola, Detefon, Eucalol, Volkswagen, Melhoral, Talco Ross, Loção Brilhante, Lifebuoy, Cobertores Parahyba. Todos com legendas. Prepare a garganta e solte a voz.



Mais publicidade:

Ao clicar aqui, assista aos comerciais de TV da época.

Já aqui, uma série de peças raras da mídia impressa nos anos 1940 e 1950.

domingo, outubro 02, 2011

Interferência para o mês das Crianças

Todo primeiro sábado do mês tem Interferência, quadro que produzo para o Você é Curioso?, da Rádio Bandeirantes.

Para abrir o mês das crianças, a edição deste dia 1º de outubro apresentou a ligação entre contos infantis e o rádio, que começa já no final dos anos 1930.

A Bandeirantes tinha o melhor elenco de jovens talentos. Lia de Aguiar, Vida Alves, Cassiano Gabus Mendes e Geraldo Blota, quando ainda eram crianças, brincavam de fazer teatro. O palco era uma espécie de poço em uma casa de calçados da rua São Bento, no centro de São Paulo.

A líder da diversão era a também jovem Sagramor de Scuvero (no destaque, como "garota-propaganda" em anúncio publicado na Folha da Manhã de 09 de setembro de 1954). Ela adaptava e radiofonizava textos da literatura infanto-juvenil. Essa história resulta em um dos primeiros programas de rádio destinados a essa faixa de idade.

Para relembrar daqueles tempos em que os programas infantis estiveram em cena, fique com os protagonistas Silvânia Alves e Marcelo Duarte, que contam com as participações de Rafael Colombo e Laura Dal Rovere para lembrar do Teatro de Brinquedo.


se o player não estiver visível ou quiser baixar o áudio, clique aqui

O Teatro de Brinquedo tem sua pré-estreia na Bandeirantes em 27 de junho de 1939. Oficialmente entra no ar em 3 de agosto de 1939 e é exibido às 4 e meia da tarde das quintas-feiras. Logo o divertimento cresce e as peças passam a ser encenadas no Centro do Professorado Paulista, em um teatro para mil pessoas.

O elenco da atração conta com crianças de 7 a 12 anos, que aprendem a sapatear, declamar e a falar de maneira clara em uma Escola de Arte criada com esta finalidade.

Acompanhe todos os episódios da série Interferência aqui.


segunda-feira, setembro 26, 2011

Música pra Assobiar estreia na Malavéia

Quem visita este blog com frequência já deve estar acostumado com a programação da webrádio Malavéia. É a emissora que você ouve ao entrar no Peças Raras. O que talvez você ainda não saiba é que tem novidade no ar.

Com as colaborações de Dema Jorge e de Daniel Grecco, a Malavéia tem transmitido - ainda em caráter experimental - o Música pra Assobiar. A atração vai ao ar de segunda a sexta, das 9 às 11 da manhã (com reprise das 22 h. a meia-noite). A proposta é de ajudar você a começar o dia em alto astral. Melhor do que falar sobre o programa, é conferir.

Clique aqui e acompanhe - a partir dos 4 minutos - a edição de número Zero, veiculada no domingo, 25 de setembro de 2011 (Dia do Rádio).

Outra novidade é o Love Play, o amor nos tempos do LP. O programa, transmitido aos domingos, das 22 h. a meia-noite (com reprise a partir de meia-noite de quarta-feira), traz uma seleção que claramente homenageia o tradicional programa Love Songs, que marcou época na Rádio Cidade.

Em breve, outras novidades vão estrear na Malavéia. Fique sempre ligado aqui no Blog Peças Raras.

quarta-feira, setembro 21, 2011

Instituto Alguem na luta contra o câncer - uma linda campanha


Lecionar, como qualquer outra atividade, tem seus altos e baixos. Quando, no entanto, nos deparamos com uma campanha inteligente e útil, que - de alguma forma - ajudamos a criar e produzir, nem que esta ajuda tenha sido apenas a de dar liberdade à autora das mesmas, percebemos que "tudo vale a pena, se a alma não é pequena", como dizia Fernando Pessoa.

No início deste semestre, Simone Mozzilli, sócia da agência Bubbledot, voltou à faculdade para ter aula de Produção Publicitária em Rádio. Ela só percebeu que a disciplina estava pendente em seu histórico escolar porque necessitou solicitar o diploma, após mais de uma década de formada. O que poderia ter sido encarado como uma obrigação, logo se mostrou um exemplo de como as práticas em sala de aula podem se transformar em produtos profissionais e com uma finalidade nobre. Mozzilli aproveitou o trabalho de criação de um spot para realizar essas incríveis peças para o Instituto Alguem, ao qual ajuda voluntariamente.

Ouça aqui o spot Comemoração

Neste link, você tem acesso ao spot Conto de Fadas


Os spots contaram com a colaboração do Maestro Billy e de Maria Fernanda, do Estúdio Mellancia, que ficaram responsáveis pela locução. O sonoplasta Sérgio Zannoti também merece destaque pelo sempre primoroso empenho na edição.

Conheça a origem do Instituto Alguem, nas palavras de Simone Mozzilli:
Ana Luiza era uma criança de 7 anos, que adorava esportes. Um dia acordou passando mal e com dores de cabeça. Seis dias depois foi removida via UTI aérea para São Paulo, onde foi diagnosticada com rabdomiossarcoma metastático. Após 10 meses de luta, faltando apenas 20 dias para retornar a Manaus, o câncer voltou e ela faleceu em um mês.

Giulia foi um bebê muito planejado por uma família que já tinha 3 membros: mãe, pai e filha mais velha. Nasceu saudável e na primeira viagem à Disney teve febre e ficou sem apetite. Ao voltar pra casa, após
15 dias foi diagnosticada com neuroblastoma supra renal. Foi pra São Paulo em UTI aérea e lutou 3 meses.
Faleceu com 1 ano e 9 meses.

Infelizmente elas não venceram a doença, mas foram vitoriosas durante todo tratamento, distribuindo graça e força em meio ao sofrimento e plantando amor e solidariedade no coração de milhares de pessoas que se sensibilizaram para ajudá-las.

Foi diante de toda essa mobilização que os pais das duas resolveram criar um instituto para ajudar outras crianças a terem as mesmas oportunidades de tratamento que suas filhas tiveram.

INSTITUTO ALGUEM
Ana Luiza e Giulia Unidas Em Missão

quarta-feira, setembro 14, 2011

Rádio Diário do Grande ABC: a origem da Scalla FM


A partir de comentário postado esta madrugada no blog e motivado também pela colaboração do radialista Ivan de Faria, que trabalhou em importantes momentos de diferentes emissoras, convido você a conhecer ou relembrar um pouco sobre a origem da Scala FM. Só um aparte: repare do adesivo ao lado (colado há mais de duas décadas na janela do meu qurto) o nome da emissora é escrito com um "L" só, diferentemente de hoje em dia.

Antes de mais nada, relembre - no player abaixo - as vinhetas da antiga Diário do Grande ABC, que antecedeu à tradicional Scala. A voz padrão é de Rolando Marques.


(se o player não estiver visível ou quiser baixar o áudio, clique aqui)

Antonio Zanni escreve:
"Saúdo a todos, que como eu gostam de boa música, e devo confessar que sou
ouvinte da "Rádio Scalla FM", desde que ela ainda se chamava "Rádio Diário do Grande ABC". Quando mudei de São Paulo para São José dos Campos em 1979, fui antes até a Rua Santa Efigênia, e comprei o maior dos modelos de antena da Amplimatic, bem como um 'Buster' para amplificação de sinal de FM.

Naquela época, a rádio Scalla tinha potência de 150.000 Watts, mas foi para me precaver e ter certeza de não perder a sintonia dela. Depois disso, ela perambulou por diversas outras cidades e freqüências, sendo que agora houve a notícia de que ela estabilizou-se em São Paulo nos 102,9 Mhz, que por sinal aqui é ocupado por outra emissora (BandVale). Só me resta ouví-la então pela Internet. Quem conhecia a Scalla FM desde a sua fundação, deve saber que a emissora brindava seus ouvintes na véspera do Natal, com três horas de uma programação especial, tocando somente músicas natalinas. Ainda hoje tenho três fitas cassete com essas músicas gravadas, mas não anotei em qual ano eu as gravei. Eu adorava ouvir a chamada do prefixo da 'Rádio Diário do Grande ABC', depois 'Rádio Scalla FM', com o 'Concerto para uma voz' sendo tocado pelo Saint Preux, e uma voz padrão fazendo a locução. Ainda tenho tudo isso guardado comigo em minha casa."

Depois deste relato, só nos resta dizer que, caso o leitor/ouvinte Antonio Zanni tenha interesse, podemos compartilhar o áudio das fitas neste blog.

MAIS:
Saiba detalhes sobre a volta da Scalla FM e ouça um trecho da programação aqui.



domingo, setembro 11, 2011

Milton Neves homenageia Fiori Giglioti

Fiori é homenageado pelo então Diário Popular no dia 31 de julho de 1995.
Foto extraída da coluna Que Fim Levou? do site Terceiro Tempo
Neste domingo, dia 11 de setembro de 2011, fui ao estúdio da Rádio Bandeirantes para conferir ao vivo o talento indiscutível de Milton Neves. De quebra, tive o prazer de conversar também com Cláudio Zaidan. Lembro-me da época em que fazia faculdade e escutava Zaidan "A Caminho do Sol" nas madrugadas da emissora. Cada fala do apresentador era equivalente a uma aula de Geopolítica mundial.

Mas voltando ao Domingo Esportivo... Milton Neves pegou de bate-pronto, sem leitura prévia, o Cantinho da Saudade que produzi em homenagem a Fiori Giglioti (veiculado originalmente no quadro Interferência, dentro dos programas "Você é Curioso?" e "Fanáticos por Futebol").


Zé Bettio é entrevistado por Milton Neves no Domingo Esportivo

Milton Neves realizou um sonho neste domingo, dia 11 de setembro de 2011. Com a produção de Frank Fortes, dentro do Domingo Esportivo que conduz na Rádio Bandeirantes, o comunicador entrevistou um dos mais importantes nomes do rádio brasileiro de todos os tempos, Zé Bettio.Ouça no player abaixo.


Se o player não estiver visível, clique aqui e ouça a entrevista com Zé Bettio e a repercussão junto aos ouvintes)

Zancopé Simões, Cláudio Zaidan e Mauro Beting também comentaram a entrevista histórica.

Dose Tripla:
- Ouça Zé Bettio no comando de seu programa pela Rádio Record em 15 de outubro de 2008

- Ouça Zé Béttio na Rádio Record, em gravação de 1º de maio de 1976 (colaboração de Celso Antonio, do Memorial Hélio Ribeiro)

- Acompanhe a imitação de Serginho Leite para Zé Béttio em edição do Show de Rádio, na Bandeirantes AM, em 1997.



terça-feira, setembro 06, 2011

Interferência 07 - Futebol de Ouro


Imagem extraída do blog Palmeiras: uma história gloriosa

Um dos nomes fortes da TV Brasileira, Boni passou por importantes emissoras de rádio, inclusive pela Bandeirantes, quando assumiu a direção artística em 1963. Com experiência nos dois meios de Comunicação, Boni costuma afirmar que o rádio é uma TV com imaginação.

Na década de 60, o ouvinte da mais popular emissora paulista já sabe que futebol é com a Bandeirantes. A equipe liderada pelo saudoso Fiori Giglioti transmitia as mais incríveis emoções ao torcedor. Já retratamos aqui o Cantinho da Saudade, por exemplo. No mesmo caminho, outra atração levava poesia e colocava em campo grandes momentos do esporte preferido da torcida brasileira.

O Futebol de ouro é de um tempo em que os jogos eram registrados apenas nas páginas dos jornais. A atração ia ao ar na jornada esportiva do final de semana, antes da transmissão do jogo. A equipe de produção buscava em publicações antigas os detalhes de alguma importante partida das décadas de 20 e de 30, quando o rádio ainda não transmitia futebol lance a lance.

A temperatura, o clima no estádio, o número de torcedores, a escalação, os principais lances... tudo era reconstituído em uma simulação perfeita dos fatos. Futebol de Ouro levava o ouvinte àqueles dias memoráveis para trazer de volta os velhos mestres da pelota.

Que tal agora viajar no túnel do tempo e imaginar uma transmissão feita em 02 de outubro de 1966 com todo o “scretch” do rádio esportivo, incluindo o saudoso Fiori Giglioti e o então repórter de campo José Paulo de Andrade. Imagine que essa transmissão simula um jogo ocorrido muitos anos antes, mais precisamente em 12 de novembro de 1933, quando São Paulo da Floresta e Palestra Itália decidem o primeiro Campeonato Paulista da fase profissional do futebol no Brasil. Imaginou? Então, agora ouça a reconstituição deste momento memorável com Marcelo Duarte na narração; Eliezer dos Santos no comando da "jornada" e Francisco Prado na reportagem.

Ouça no player abaixo o Interferência do dia 03 de setembro de 2011, apresentado no "Você é Curioso?" e reprisado no "Fanáticos por Futebol":


(se o player não estiver visível ou quiser baixar o áudio, clique aqui)


Ouça mais:

Acompanhe as Interferências anteriores aqui.



segunda-feira, setembro 05, 2011

Tem novidade "No Divã do Gikovate"


Gikovate no palco do teatro da Livraria Cultura,
na condução de seu tradicional Divã
Desde o início de julho, eu e o jornalista Daniel Grecco temos ido com frequência às gravações do No Divã do Gikovate, da Rádio CBN. Toda terça, pontualmente às 18 h., o público tem a oportunidade de participar do programa na livraria Cultura, do Conjunto Nacional, em São Paulo.

No dia 30 de setembro, a atração que é exibida domingos, às 9 da noite, contou com novidade. A partir de agora, o ouvinte pode acompanhar a gravação ao vivo pelo site da CBN. Aliás, é uma boa forma de driblar o trânsito da hora do rush. Desta forma, a turma que termina o expediente às 18 h. e não tem oportunidade de ir pessoalmente ao Conjunto Nacional, pode acompanhar ao vivo as participações do público e as respostas sempre úteis do Dr. Gikovate.

O detalhe é que essa é apenas uma das novidades que visam tornar o tradicional programa mais interativo. Talvez em breve esse público da internet também possa participar pelo twitter do próprio apresentador (@Flavio_Gikovate).

As mudanças foram sugeridas pelos jovens Marcelo Abud e Daniel Grecco, como o próprio Gikovate fez questão de reconhecer na abertura da gravação da semana passada.

Entre 1927 e 1932, o poeta, dramaturgo e ensaista alemão Bertold Brecht desenvolveu a Teoria do Rádio. Entre os pensamentos do debate proposto por ele, merece destaque o fato da necessidade de ‘’(...) transformar o rádio, convertê-lo de aparelho de distribuição em aparelho de comunicação. O rádio seria o mais fabuloso meio de comunicação imaginável da vida pública, um fantástico sistema de canalização. Isto é, seria se não fosse somente capaz de emitir, como também de receber; portanto, se conseguisse não apenas se fazer escutar pelo ouvinte, mas também pôr-se em comunicação com ele. A radiodifusão deveria, conseqüentemente, afastar-se dos que a abastecem e constituir os rádios ouvintes como abastecedores. ’’

Estudos recentes apontam que, diante das novas mídias e do processo de digitalização das tradicionais, surge o ouvinte-produtor, aquele que não se contenta apenas em ouvir, mas quer fazer o programa junto com seus comunicadores preferidos. É este o papel que exercemos neste caso. As sugestões vão muito além da transmissão ao vivo pela internet. Por isso, aguarde os próximos capítulos e acompanhe às terças pelo site da CBN. Isto, se não puder ir à livraria Cultura, uma experiência insubstituível.

Enquanto isso, fique com mais uma verdadeira peça rara. O Daniel Grecco garimpou e chegou à primeira edição do "No Divão do Gikovate", transmitida a 4 anos, que pode ser ouvida no link abaixo. É interessante ver que até um doutor comunicador sente medo diante das novas etapas que a vida nos impõe. O medo é o tema de abertura e que perpassa toda essa estreia. Aliás, sinto que a transmissão pela internet na semana passada foi tratada como uma nova estreia e também trouxe um novo ingrediente e motivação extra ao apresentador.

CBN - A rádio que toca notícia - No Divã do Gikovate


domingo, setembro 04, 2011

Exame de Consciência #5: Ricardo Capriotti

(Foto: Nil Andrade)
Ricardo Capriotti foi entrevistado em 06 de maio de 2011, durante
a transmissão de aniversário de 74 anos da Rádio Bandeirantes na Pinacoteca.

Desde o final de junho, aqui no Blog Peças Raras, você acompanhou a série Exame de Consciência. José Paulo de Andrade, Milton Neves, Rafael Colombo e Milton Parron passaram pelo nosso gravador e fizeram um balanço da importância deles para a emissora em que trabalham e da Bandeirantes na vida deles.

Para encerrar a série, acompanhe o depoimento de Ricardo Capriotti, que, além de integrar a equipe de esportes, como apresentador, é também o responsável pelo programa Fôlego, transmitido aos domingos pela manhã.


(se o player não estiver visível ou quiser baixar o arquivo, clique aqui.)

Acompanhe a série completa:

- Exame de Consciência #1: José Paulo de Andrade


- Exame de Consciência #2:Milton Neves


- Exame de Consciência #3: Rafael Colombo


- Exame de Consciência #4: Milton Parron

De volta ao rádio paulistano - por Haisem Abaki


Haisem no estúdio da Bandeirantes, casa em que esteve por 12 anos.
A fonte é mais do que oficial, o próprio blog do radialista. A seguir os detalhes sobre o retorno de Haisem Abaki ao rádio, depois de seu desligamento do Grupo Bandeirantes de Rádio:

"Neste mês de setembro, inicio uma nova etapa profissional. Estou de volta ao rádio paulistano, com muita alegria e disposição para fazer o que mais gosto. Minha nova casa é a Estadão ESPN, onde já nos primeiros contatos encontrei um projeto estimulante e um ambiente que me é muito familiar, com a presença de bons companheiros de outras jornadas pelo rádio.

A partir do dia 05, estarei diariamente na apresentação do Estadão no Ar 2ª edição, das 13 às 14 horas, e do Estadão no Ar 3ª edição, das 18 às 20 horas, tentando fazer um jornalismo que respeita a inteligência do ouvinte.

Sou grato a todos vocês pelas manifestações que tenho lido e ouvido depois de ter deixado o Grupo Bandeirantes, uma boa casa na qual tive a oportunidade de trabalhar por 12 anos e fazer amigos, a exemplo do que havia ocorrido nos 7 anos de CBN/Globo, outra grande casa também.

Agora terei novamente a oportunidade de retribuir o apoio por meio do veículo que nos aproximou. Vamos nos falar pelo rádio. Espero poder reencontrá-los em FM 92,9 e AM 700."

Confira aqui a abertura do Manhã Bandeirantes de 28 de agosto de 2009, em que o estilo irônico e inteligente de Haisem Abaki fica evidente.




quarta-feira, agosto 31, 2011

Rádio: proximidade, mesmo que à distância


Quem sintonizou a Rádio Bandeirantes nesta manhã teve motivo para comemorar. José Paulo de Andrade voltou a participar do Jornal Gente, tradicional programa que vai ao ar das 8 às 10 da manhã. Por enquanto, o jornalista continua a ser substituído por Rafael Colombo no Pulo do Gato.

Como era de se esperar, muitas mensagens de solidariedade foram enviadas ao e-mail da emissora. Clique aqui e ouça aqui dois momentos da programação em que Zé Paulo conversa com o público: a hora do café e a passagem para o Manhã Bandeirantes, com Datena.

O detalhe curioso é que tanto José Luiz Datena quanto José Paulo de Andrade estavam no ar a partir de suas casas. Zé Paulo se recupera de uma pneumonia recorrente, em função de ter fumado durante muito tempo, como ele mesmo gosta de frisar, a fim de evitar que outros incorram no mesmo erro. Datena abusou do vinho na noite anterior e não se viu em condição física de ir até a rádio.

Em breve, José Paulo de Andrade deve voltar ao comando do mais ouvido noticiário do início da manhã, O Pulo do Gato.

Ouça mais:
Acompanhe aqui o Exame de Consciência de Zé Paulo de Andrade, gravado em 06 de maio deste ano, nas comemorações dos 74 anos da Rádio Bandeirantes.

domingo, agosto 28, 2011

Peças Raras para comemorar os 97 anos do Palmeiras


Em comemoração aos 97 anos do Palmeiras, o blog Peças Raras presenteia a torcida alvi-verde com uma série de raridades ligadas ao antigo Palestra Itália.



No canal verde, você faz uma verdadeira viagem no tempo e ouve áudios históricos. Em destaque, a conquista do Mundial de 1951, nas vozes de Estevam Sangirardi e Pedro Luiz; a versão em japonês do hino palmeirense, que embala o Projeto Tóquio do time; a reconstituição do jogo que deu o primeiro título da fase profissional do Campeonato Paulista ao então Palestra Itália em 1933, na voz emocionante de Fiori Giglioti e grandes nomes da equipe esportiva da Rádio Bandeirantes na década de 60; uma homenagem ao goleiro Marcos; e uma paródia do sempre memorável Show de Rádio.

Foi a maneira que encontramos de preservar o Verde e sua história com peças raras que colocam a emoção do radioesportivo em campo.

Como um pouco de ousadia não faz mal a ninguém, o canal traz ainda uma reconstituição do gol de Avelino que deu ao Palmeiras a conquista em 1933 sobre o São Paulo (da Floresta). A narração é do jovem jornalista e locutor Daniel Grecco e o comentário é de Marcelo Abud










terça-feira, agosto 23, 2011

Você é Curioso? Então conheça mais do vinheteiro do Youtube


A cada semana, o "Você é Curioso?", da Rádio Bandeirantes, traz entrevistas das mais interessantes. Neste sábado, dia 20 de agosto, além de Mister Sam, Marcelo Duarte e Silvânia Alves conversaram com o vinheteiro que é sucesso no Youtube.

A curiosa história de Fabrício André Bernard é realmente uma prova de que há espaço para trabalhos originais e ousados, mesmo no meio da música clássica. A internet foi a forma que o músico encontrou de popularizar seu lado de multiintrumentista. Constantemente ele atualiza o canal que mantém no Youtube com trilhas de programas de TV, séries e desenhos animados.

Clique aqui e visite a Rádio Vinheteiro no Youtube.

Chaves 30 anos. Versão brasileira: SBT

Hilária essa adaptação do Chaves no Brasil para a comemoração dos 30 anos do SBT. Marlei Cevada é Chiquinha; Carlos Alberto de Nóbrega, o Prof. Girafales (repare na primeira cena em que ele aparece ao lado do Seu Madruga - e mais baixo que este); Christina Rocha é a Bruxa do 71; Zé Américo incorpora o Kiko; Lívia Andrade é Dona Florinda; Felipe Levoto, Seu Madruga; Ratinho interpreta o Seu Barriga; Renê Loureiro faz o Chaves. A direção é de Marcelo de Nóbrega.



O resultado nã é tão bom quanto o original. Mas vale pela ousadia e homenagem.

Só um aparte, conheci Renê Loureiro (do Café com Bobagem) no início da década de 90, quando fazíamos faculdade (eu, na Cásper; ele, na FAAP). É realmente uma diversão a parte ver alguém que conhecemos antes de estar na mídia agora interpretando o personagem de maior sucesso do SBT.


segunda-feira, agosto 22, 2011

Silvio Santos discursa nas comemorações do SBT

Se você assistiu ontem no SBT, deve ter se emocionado. Então, vale a pena ver de novo. Se não viu, compartilho o vídeo postado no Youtube com o discurso de Silvio Santos em comemoração aos 30 anos da emissora.


Acompanhe também a 1ª parte do especial sobre a evolução do SBT publicado no site Todo Canal. Acesse aqui e divirta-se.


70 anos do Repórter Esso - capítulo 1

Anúncio comunica a estreia do Repórter Esso na Rádio Farroupilha, em 1942.
Antes, a criação da McCan Ericson dos Estados Unidos já era veiculada no Rio e em São Paulo.

De hoje até o próximo domingo, dia 28 de agosto, sempre às 10 horas da manhã, você vai fica com um novo capítulo da série em comemoração aos 70 anos da primeira transmissão do Repórter Esso no Brasil.

Acompanhe no player abaixo o primeiro episódio, que traz a história do noticiário mais famoso e de maior credibilidade da época de ouro do rádio.

Essa série comemorativa é assinada pelo Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação), que - além de produzir os áudios - criou um blog específico para a marca histórica (acesse aqui).