sexta-feira, março 07, 2014

Dia Internacional da Mulher na Nova FM dos anos 90

O time feminino de roqueiras da Maldita Fluminense FM:
 Jaqueline Azeredo, Mylena Ciribelli, Márcia Maria, Beth Pajuaba e Sonia Boiron
Foto: Alex Mariano, coordenador da Fluminense FM na época

Uma rádio que fez história no Rio de Janeiro por sua originalidade foi a Fluminense. Além de ser precursora em apresentar as bandas do incipiente rock nacional no início dos anos 80, outra marca da emissora eram as locutoras. A "maldita", como era conhecida, ia na contramão das outras FMs. Enquanto se privilegiava a locução masculina, a Fluminense tinha apenas locutoras no ar. Então, começamos por homenagear essas verdadeiras pioneiras da locução jovem nesse 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher.

No entanto, nossas peças raras de hoje são outras. No início da década de 90, se não me engano em 93, a Nova FM de São Paulo era uma rádio jovem. Bob Fernandez, Roberto Hais e Renato Morcegão eram alguns dos locutores que davam personalidade aos 89,7 daqueles tempos.


Ouça aqui reportagem sobre a programação especial no Dia Internacional da Mulher.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

Mas vamos voltar a 1993. No dia 8 de março daquele ano, todos os locutores se travestiram de mulher e mudaram seus nomes para sentir a força do "sexo frágil". Renato Morcegão, por exemplo, virou Renata Borboleta.

A reportagem (que você ouve acima) é totalmente caseira, gravada por mim quando era universitário e editada em um aparelho de som 3 em 1 e um radiogravador.



Nenhum comentário: