segunda-feira, outubro 15, 2012

Boechat fala sobre jornalismo e rádio na estreia de Thays Freitas no Jornal Gente

Nesse sábado, 13 de outubro, o Jornal Gente da Rádio Bandeirantes – na tradicional entrevista que leva ao ar todo final de semana – trouxe duas surpresas. A primeira delas foi a presença do âncora da Bandnews FM e do Jornal da Band na TV, Ricardo Eugênio Boechat. A outra, a estreia de Thays Freitas (apresentadora do Jornal em Três Tempos, ao lado de Paulo Galvão) na bancada do tradicional jornal das 8 da manhã. Como lembrado por alguns ouvintes, a presença feminina lembra a fase em que o programa contava com a participação de Maria Lydia ao lado dos titulares Salomão Ésper, José Paulo de Andrade e Joelmir Beting.

Na entrevista, Boechat discorre sobre assuntos polêmicos relacionados à política. Se você quiser ouvi-la na íntegra, acesse aqui.

Como o enfoque deste blog é o rádio e a comunicação, destaco a seguir o terceiro e derradeiro bloco do descontraído bate-papo, que foi conduzido também por Rafael Colombo. Ouça no player abaixo:


(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

Neste ponto da conversa, Boechat aborda assuntos como: envolvimento com a fonte; a demissão dele do Jornal O Globo, em 2001; a cobrança do público para que assuma uma postura na TV igual a que tem no rádio (ele explica que a dinâmica e a paginação de um e de outro meio permitem comentários mais ligeiros ou “ilimitados”); e a identificação que tem hoje com o rádio como jamais teve com a mídia impressa ou televisiva.

O âncora das manhãs da Bandnews FM lembra também que diversas vezes dá o telefone pessoal no ar, a fim de que se atribua “fé pública” ao cidadão em detrimento da autoridade, já que é este que está nas ruas e vive a notícia. Dá um recado aos jornalistas que estão chegando agora: cada cidadão terá o papel de ser o difusor da história, restando aos comunicadores acrescentarem a esses fatos seus respectivos estilos pessoais.

Boechat conta ainda que procura responder a todos que mandam recados para o celular dele. Ao final da entrevista, Zé Paulo faz menção aos pensamentos norteadores do antropólogo e professor Edgard Roquette-Pinto e de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que passou pela Rádio Bandeirantes antes de se tornar o todo-poderoso da Rede Globo. Aproveitando o tema, o entrevistado conclui: “na televisão, você imprime seu rosto e no rádio, sua alma”.

Ouça mais:
- As edições na íntegra do Jornal Gente estão em formato de podcast, para que você ouça quando e onde quiser: http://www.radiobandeirantes.com.br/rss/xmls/jornalgente.xml

- Acompanhe aqui um debate "virtual" ou um diálogo improvável entre Boechat e Sarney, criado pelo podcast Peças Raras em 2009.

 


Nenhum comentário: