quinta-feira, setembro 02, 2010

Morre, aos 75 anos, o radialista Lourival Pacheco

O radialista Lourival Pacheco faleceu na noite da última quarta, dia 1º de setembro, aos 75 anos de idade. Fora do ar na atulidade, o comunicador empunhou o microfone da Rádio Bandeirantes por cerca de 4 décadas.


Ouça a homenagem levada ao ar no Jornal Gente.


No livro Histórias que o Rádio não contou, de Reynaldo Tavares, há uma passagem hilária envolvendo Lourival Pacheco:

"O Papa Pio XII (Eugênio Pacelli), que se elegera chefe supremo da Igreja Católica em 1939, dezenove anos após, ou seja, em 1958, encontrava-se muito mal de saúde.
A divisão de radiojornalismo da Rádio Bandeirantes de São Paulo PRH-9, que era comandada por Alexandre Kadunc, preparou um programete antecipado, com a biografia, crônica e nota do falecimento, no aguardo da notícia fúnebre do Vaticano. Numa quarta-feira à tarde, o teletipo da France Press tilintou urgente: "Cidade do Vaticano. O papa Pio XII acaba de..."

O redator de plantão, Moacyr Fernandes, nem esperou o fim da transmissão. Correu para o estúdio, providenciou a vinheta para a notícia extraordinária e a fita foi para o ar. Acontece que o telegrama integral da FP dizia: "O Papa Pio XII acaba de entrar... em profundo coma". Moacyr, atarantado, ligou para o estúdio, determinou a interrupção da homenagem póstuma ao Pontífice e solicitou ao locutor Lourival Pacheco que desse alguma explicação aos ouvintes. Este, impassível, lascou no ar: "- Lamentamos informar que o Papa ainda não morreu..."

Quem conseguiu captar primeiro e transmitir em "furo de reportagem" o desaparecimento do Sumo Pontífice foi o repórter Nemésio Prado, pelas ondas da PRB-4 Rádio Clube de Santos, na ocasião pertencente à Organização Victor Costa."

A foto abaixo, extraída do blog de José Nello Marques, mostra a equipe da Bandeirantes, em 2006, da qual Lourival era destaque.
Redação da Rádio Bandeirantes - 2006 - Da esquerda para a direita Antonio Carvalho, Silvania Alves, eu, Débora Raposo, Joelmir Beting, Jane Cristina, Salomão Esper, Lourival Pacheco, Zancope Simões e Haissen Abaki

Nenhum comentário: