quinta-feira, setembro 03, 2015

O maior na antiga maior: Zé Bettio na Rádio Record em 1976



Fui convidado a falar um pouco sobre o Zé Bettio para o quadro Por Onde Anda, no Manhã Bandeirantes. Para elaborar minha participação nessa homenagem, utilizei um verdadeiro conteúdo colaborativo: o áudio que serviu de inspiração e lembrança é de um CD que ganhei do Celso Casemiro, do Memorial Hélio Ribeiro. A foto acima é uma das raras de Zé Bettio e foi tirada pelo amigo e videomaker Valdemar Jorge. Para o texto, utilizei como base a pesquisa conduzida pela produtora e professora de Comunicação Eliana Lobo, que estudou o programa que liderava as madrugadas para o Centro Cultural São Paulo. 


(Se o player não estiver visível, clique aqui para ouvir)

Nos anos 1970 e 1980 muita gente acordava com o animado Zé Bettio. Além das longas conversas e músicas sertanejas, eram marcantes os sons que utilizava, como o de um balde d’água. Na mesa da rádio, Zé Bettio utilizava vários apetrechos para gerar os sons, entre eles: um sino grande de gado e um despertador. Já os personagens do programa eram lançados em dois gravadores que continham áudios gravados na própria fazenda do apresentador. No início, no meio e no final do programa, os ouvintes eram saudados pelas vaquinhas Mascarada, Chita e Fortuna. Também estavam sempre presentes o bezerro Maru, o burrinho Teimoso, a galinha Sabina e o galo Lero-Lero.
A principal marca que Zé Bettio imprimiu ao rádio é o diálogo. O improviso e o tom intimista faziam parte das conversas mantidas pelo comunicador com empregadas domésticas, motoristas de caminhão e de táxi, lavradores e pedreiros.

Zé Bettio falava como poucos ao homem do campo e àqueles que chegaram à cidade grande, mas têm saudade da vida simples do interior. O bate-papo também era direto quando anunciava algum remédio. O comunicador fazia o ouvinte acreditar que ele estava preocupado com sua saúde e não em fazer uma mera propaganda.

Uma extensa pesquisa realizada pela Professora de Comunicação Eliana Andrade em 1980 para o IDART – Departamento de Informação e Documentação Artísticas – apontou como principais características de Zé Bettio a simplicidade, a naturalidade e a sinceridade. O bom humor e estilo caipira aumentam ainda mais a popularidade do apresentador.


Zé Bettio não gosta de ser fotografado e até hoje concedeu poucas entrevistas sobre sua vida particular. Sempre acreditou que a força do rádio estava justamente no imaginário do público, que pode pensar nele como quiser. Mas aos sábados e domingos, durante muito tempo, o ouvinte podia conhece-lo nos famosos bailões que promovia. 

Nenhum comentário: