terça-feira, agosto 26, 2008

Metendo o Pé na Lama revela bastidores do 1º Rock in Rio


Detalhe da capa do livro de Cid Castro

Chega às livrarias Metendo o Pé na Lama. Escrito por Cid Castro, a obra traz detalhes curiosos e interessantes sobre o maior festival de rock de todos os tempos.

Cid tem autoridade para falar sobre o assunto. Ele tinha seus vinte e poucos anos e trabalhava na Artplan – agência de publicidade de Roberto Medina que idealizou o evento – em 1985.


Cid foi o criador da logomarca do festival
Medina e equipe transformaram a América do Sul no continente da guitarra, imagem que ficou eternizada no logotipo do Rock in Rio. Mas, apesar da experiência com grandes shows internacionais no Brasil, como Barry White, Julio Iglesias e Frank Sinatra, a Artplan teve um grande prejuízo com o festival que transformou a cidade maravilhosa na capital mundial do rock.

Esta é uma das revelações de Cid Castro em Metendo o Pé na Lama. Em entrevista à Bandnews FM, durante o lançamento da obra na 20ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, Cid afirmou que um dos motivos que contribuiu para isto foi o embargo das obras feito pelo então governador do Rio, Leonel Brizola. Era uma briga política, já que os Medina tinham feito a campanha para o Moreira Franco. Segundo o autor, o festival só aconteceu pela intervenção de Tancredo Neves, que virou o presidente – apesar de não ter chegado a assumir - durante aquele grande evento.

Para quem era jovem naquele ano de 1985, no entanto, o que ficou na memória foram 90 horas de música em 10 dias de festival. Mais de um milhão de pessoas acompanharam de perto shows nacionais de artistas como: Lulu Santos, Blitz, Kid Abelha, Barão Vermelho e Paralamas do Sucesso. Nomes do primeiro time do rock internacional – AC/DC, Iron Maiden, Ozzy Osbourne e outros – também marcaram presença pela primeira vez no Brasil.


Serviço
Livro: Metendo o Pé na Lama
Autor: Cid Castro
Editora: Scortecci
Formato 14 x 21 - 204 páginas
1ª edição - 2008

Nenhum comentário: