segunda-feira, julho 07, 2008

Link: Fora dos holofotes, o podcast resiste

ANTONIO MILENA/AE
MENINAS NO AR - Raquel Gonçalves, a ‘Mafalda’, produz
junto com outras duas amigas o Monacast

Mesmo longe do hype inicial de sua criação, em 2006, formato se profissionaliza e cativa nichos de ouvintes brasileiros

FILIPE PACHECO E FILIPE SERRANO (do Link / Estadão)

Está lembrado dos podcasts, aqueles programas de áudio, parecidos com apresentações de rádio, transmitidos pela web? Se no exterior a audiência deles explodiu nos últimos anos, no Brasil o assunto esfriou desde 2006. Ao contrário de outras formas de autopublicação na internet, como blogs e vídeos, o áudio ficou restrito a um público principalmente interessado em tecnologia ou música, que busca informação e diversão de uma maneira diferente do texto escrito.Agora os podcasts reaparecem aos poucos em uma agitação que não se via desde o final de 2005. Recentemente um grupo da Associação Brasileira de Podcasters (Abpod) chegou a um acordo inédito com o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) para que os podcasts toquem músicas sem infringir direitos autorais. A preocupação existia desde que surgiram os primeiros programas. Por uma mensalidade de R$ 42,51, é possível tocar as músicas online dentro da lei.O acordo tem contradições. Grande parte dos podcasts são amadores, não têm lucro e ainda divulgam artistas, em geral, sem espaço nas rádios. Mas a parceria é uma opção para podcasts com ambição de se tornar profissionais. Outra iniciativa dos podcasters buscou conhecer melhor seus ouvintes. Entre maio e junho foi feita uma pesquisa online para analisar o comportamento de quem ouve podcast no Brasil. Foram pouco mais de 430 participantes, a maioria (83%) não produz podcasts. O perfil traçado pela PodPesquisa, como foi batizada, é o seguinte: o ouvinte de podcasts é homem (90,9%), tem entre 19 a 35 anos (80,6%), educação superior (77,3%), usa internet banda larga (97,9%) e baixa os arquivos de áudio pelo iTunes (51,8%).“Acredito que os números representem mais os ouvintes dos podcasts que divulgaram a pesquisa, mas já é um começo”, diz Marcelo Oliveira, criador da PodPesquisa e que faz o Fritzlândia. Apesar da predominância masculina, também há espaço para as mulheres. “Começamos falando sobre assuntos femininos, mas conquistamos muitos ouvintes homens e hoje conversamos sobre de tudo um pouco”, diz Raquel Gonçalves, a “Mafalda” do Monacast (http://www.monalisadepijamas.com.br/). O segundo semestre promete discussões quentes. Desde sexta-feira, qualquer internauta pode sugerir seu podcast favorito em http://www.premiopodcast.com.br/.
Em agosto, acontece 2ª edição do workshpo Podcast - da Criação à Veiculação, no SENAC. Em dezembro, a 2ª Conferência de Podcast, durante o Fórum de Mídias Digitais. O Link entra no mundo dos podcasts nesta edição para mostrar como funciona essa mídia democrática já não tão nova assim. E, claro, trazemos dicas para ouvir e criar podcasts.
(Fonte: Caderno Link / Estadão / 07/07/2008)

Outras Matérias:
Formato é uma espécie de rádio 2.0
Números da Podpesquisa
Incipientes, podcasts aos poucos se organizam
Formato pode incluir negócios e diversão
Escutar os programas é bem simples

4 comentários:

Anônimo disse...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic

Anônimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!

Anônimo disse...

[url=http://www.soultracks.com/]Buy Cheap Viagra Uk[/url]

Anônimo disse...

How I can download documents from WikiLeaks?
Hope for answer