quinta-feira, janeiro 21, 2010

Centenário (do) Corinthiano


Muito tem se falado do centenário corinthiano que acontece agora em 2010. Mas este é o ano de comemorar também os 100 anos do corinthiano dos corinthianos Adoniran Barbosa. O artista popular adotou o time do povo e teve até carteirinha de sócio do alvinegro do Parque São Jorge.


Ouça um momento histórico do rádio. Osmar Santos em seu inconfundível "futebol show" utiliza composição de Adoniran como tema para a conquista corinthiana do Campeonato Paulista de 1982. A final contra o tricolor paulista no Morumbi aconteceu em 12 de dezembro, pouco menos de um mês após a morte do compositor de Trem das Onze.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

João Rubinato, nome verdadeiro do poeta do povo, nasceu em 6 de agosto de 1910. Boêmio, morador do tradicional bairro do Bexiga, no centro de São Paulo, Adoniran viveu e morreu pobre, mas soube como poucos partilhar sua alegria com os amigos.
O autor de Saudosa Maloca foi o contraponto à ideia lançada por Vinicius de Moraes de que São Paulo seria o túmulo do samba. O maior representante do samba de Sampa já foi e continua a ser gravado por artistas dos mais diferentes sotaques e estilos.
O primeiro emprego do intérprete da “terra da garoa” foi como entregador de marmita. Seguiram-se longos anos até ele se tornar um dos mais famosos radioatores cômicos da paulicéia com seu personagem Charutinho nas Histórias das Malocas tão bem escritas por Osvaldo Moles.


Acompanhe a abertura de uma edição do mais famoso humorístico assinado pelo conceituado Osvaldo Moles nos anos de ouro do rádio. História das Malocas foi levado ao ar pela Rádio Record de São Paulo.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este áudio, clique aqui)

Mas Adoniran queria mesmo era ser reconhecido como cantor, o que também começa a acontecer na década de 50.

Nas composições, cantava o que lia nos jornais ou vivia em seu cotidiano. Deu voz aos “vagabundos”, aos menos favorecidos. Isto é fácil de se perceber ao assistir ao vídeo postado no YouTube em que Adoniran Barbosa conversa com Elis Regina em um bar do bairro do Bexiga. O encontro aconteceu em 1978 e você confere aqui.



Tanto quanto no bairro do Bexiga,Adoniran Barbosa sempre se sentiu em casa no ambiente radiofônico. Zé Nogueira, programador musical da Rádio Eldorado, recentemente contou a relação do artista com a emissora.


Ouça um trecho do programa São Paulo de Todos os Tempos (atual Brasil em Todos os Tempos), comandado por Geraldo Nunes, em que Zé Nogueira fala sobre o “sofá do Adoniran”.
(se o player não estiver visível ou quiser baixar este arquivo, clique aqui)

Adoniran morreu em 23 de novembro de 1982, aos 72 anos de idade.
Para o centenário do artista, uma agenda cultural tem início ainda nesta semana. Acompanhe a programação extraída de coluna publicada pelo jornalista César Giobbi, no Jornal Metro:

”A casa de show Casa de Francisca, nos Jardins, abre a série hoje, quinta, dia 21, até o dia 27, com recitais inspirados nele e em sua obra, com nomes como Passoca (dia 23) e Paulo Vanzolini (dias 24 3 25). E o Sesc Vila Mariana coloca em cena, nos dias 23, 24 e 25, Cristina Buarque e Oswaldinho da Cuíca, relembrando os sucessos do compositor. O ano Adoniran tem ainda outros projetos confirmados: está marcada a entrada no ar de um site sobre Adoniran, no dia 25 de janeiro; sua biografia, escrita por Celso Campos Jr., será relançada em fevereiro, pela Editora Globo; o CD Adoniran 100 anos, com Zélia Duncan, Arnaldo Antunes, Beth Carvalho, Wanderléa, Mart’nália e Marcia Castro cantando suas músicas chega ao mercado depois do Carnaval. Para o segundo semestre, estão previstos o lançamento de um Almanaque Adoniran, com sua vida contada em quadrinhos, e Por Toda a Minha Vida, docudrama da Globo sobre a vida do compositor. E, até o próximo ano, sua filha e herdeira, Maria Helena, quer abrir a Casa Adoniran, expondo toda a sua memória.”
A Casa Adoniran será um museu e abrigará, entre outras peças raras, a carteira de sócio do Corinthians e scripts de programas de rádio que contaram com a participação do artista.
A vida de Adoniran também deve virar documentário e musical no teatro, por Rubens Ewald Filho.

Com extensa programação 2010 é o Ano Adoniran.

Ouça a participação de César Giobbi na Rádio Bandeirantes, antecipando as comemorações.


Leitura curiosa:
- Antonio Roque Citadini fala da relação entre o Corinthians e o corinthiano Adoniran no texto O Inesquecível Adoniran, de março de 2004

Nenhum comentário: